Starry Sun Reiki Luz Para Todos!: Agosto 2012

Pesquisar este blog

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

REIKI EM NOSSO TEMPOS DE CRISE

"Vivemos num tempo de mudanças aceleradas, de sofrimento individual e coletivo.
O tempo parece que passa mais depressa com o deslocamento do pólo magnético do planeta, dando origem ao caos em todos os níveis da vida planetária.
Resumindo: o velho está cedendo lugar ao novo. A vida, que agora nasce, é frágil, e sua sobrevivência ainda é incerta. Mas o nascimento está ocorrendo claramente. Há uma consciência maior da necessidade de mudança, a necessidade de purificar a Terra e a nossa atitude com relação a ela. Uma nova consciência está nascendo lentamente. Vemos também o ressurgimento de métodos contemporâneos que não prejudicam a pessoa. Ervas, homeopatias, massagens, acupuntura, essências florais e cura psíquica estão entre as técnicas redescobertas. Esses são instrumentos eficazes e frequentemente bem-sucedidos, utilizados quando o sistema médico falha. O REIKI é um desses métodos - um método abrangente e importante. Nenhum instrumento ou produto é exigido, só as mãos do curador, e pode ser usado como parte de qualquer outro método de cura. É um método disponível de imediato e qualquer pessoa, inclusive crianças, pode usá-lo. O REIKI é uma volta ao passado remoto e um nascimento do futuro desconhecido. Num mundo de sofrimentos, o REIKI é um refúgio de bem-estar. O REIKI faz parte da cura do planeta. Ele pertence a todos e à própria Terra."
Fonte: REIKI Essencial - Diane Stein, 1994.

"Já faz alguns anos que a Diane escrevou o livro e neste texto vemos tudo o que estamos vivenciando hoje e até mesmo a busca pela consciência espiritual e todas as transformações que estamos passando."



MEDITAÇÃO E O REIKI


O QUE É MEDITAÇÃO
A Meditação é uma aventura rumo ao desconhecido a maior aventura que a mente humana é capaz de empreender. A Meditação é simplesmente ser, sem fazer nada - nenhuma ação, nenhum pensamento, nenhuma emoção. Você apenas é e isso é um grande prazer.De onde vem o prazer de não estar fazendo nada? Vem de lugar algum ou de todos os lugares. Não há uma causa, porque a existência é feita de algo chamado alegria.


TESTEMUNHAR - O ESPÍRITO DA MEDITAÇÃO

Quando você não está fazendo absolutamente nada, física ou mentalmente, quando toda a atividade cessa e você está presente, apenas existindo, chamamos isso de meditação. Não é algo que possa ser feito, nem é possível exercitar-se para isso: basta entender. Sempre que encontrar um tempo para apenas ser, largue tudo o que estiver fazendo. Pensar, concentrar-se ou contemplar também são fazer algo. Se, por um único momento, você não fizer nada e estiver voltado para dentro de si mesmo, completamente relaxado, isso é meditação. Depois de aprendê-lo, será possível permanecer nesse estado pelo tempo desejado ou até ficar assim durante 24 horas por dia. Na segunda etapa da meditação, após perceber como o seu ser pode permanecer imperturbável, lentamente você pode começar a fazer algumas coisas, cuidando para que o seu ser não fique agitado. Primeiro, aprenda a só ser, depois aprenda a fazer pequenas coisas, como varrer o chão ou tomar banho, mas mantendo-se centrado. Então estará pronto para fazer coisas mais complexas.
Ainda que eu esteja falando com você, a minha meditação não foi perturbada. Posso continuar falando sem gerar a mínima agitação interior: o meu centro está calmo e silencioso. A meditação não é contrária à ação, não requer que você fuja da vida. Ela apenas lhe ensina uma nova maneira de viver, na qual você se torna o centro do ciclone. A vida continua, porém com mais intensidade, mais alegria, mais visão, mais criatividade, enquanto você permanece indiferente - um observador distante, vendo tudo o que acontece ao seu redor.
  Você não é aquele que faz, e sim o observador. O segredo da meditação é tornar-se o observador.
As ações seguem o seu curso: é possível fazer pequenas ou grandes coisas, contando que você não perca a concentração. Essa consciência e essa capacidade de observação devem permanecer tranquilas, imperturbáveis.


IDEOGRAMA DO REIKI


Os ideogramas do Reiki são feitos em dourado, pois essa é a cor cósmica.
O Reiki é luz que nos leva de volta à grande luz.
A palavra Reiki pode ser escrita com ideogramas japoneses que, como os algarismos romanos, não exprimem letra ou som, mas sim uma idéia. Segundo o contexto, esses ideogramas podem ter várias leituras com os seguintes significados:
Chuva maravilhosa de energia vital.
Chuva maravilhosa que dá vida.
A idéia de algo que vem do cosmos e o seu encontro com a terra produz o milagre da vida.
Chuva maravilhosa que produz o milagre da vida.
A comunhão de uma energia superior com uma energia terrena, que se pertencem mutuamente.
Uma energia maravilhosa que está acima de todas as demais, está em si e você pertence-lhe.
Em alguns casos o ideograma encontra-se reforçado com pequenas formas que representam grãos de arroz, simbolizando a vida.


OS CRISTAIS E O REIKI




As Pedras e os cristais têm sido utilizadas ao longo da história para tratamentos curativos, como fórmulas protetoras, bem como nas cerimônias de iniciação de todas as espécies. Muitas pessoas adotam o uso de cristais para entrar em sintonia com as vibrações da Era Aquário, na qual estamos a entrar. As pedras preciosas podem também ser de grande utilidade na prática do Reiki. O Reiki ajuda a iniciar inúmeros processos interiores profundos. Medos e partes recônditas da personalidade que necessitam de ser integrados para o aprimoramento do crescimento mental e espiritual emergem na consciência. Alguns bloqueios estão solidamente enraizados e o medo dos conteúdos que pressionam para vir à tina, pode resultar em cãibras dolorosas e pesadelos. Ao longo deste processo, os nossos amigos do reino mineral podem prestar-nos uma ajuda inestimável. Os três cristais que eu destaco são: ametista, cristal rocha e quartzo rosaque, apesar de muito diferentes, dão um apoio muito eficaz ao Reiki.
O cristal rocha ilustra a qualidade verdadeira da luz, o quartzo rosa desperta em nós a ressonância da sua vibração de energia amorosa e ajuda-nos a aceitar a verdade da luz; energicamente, a ametista ativa o Terceiro Olho e ajuda a indicar o caminho a ser seguido para a realização pessoal.
Em jeito de resumo, tem aqui algumas indicações relativamente à utilização destes cristais: Ametista(sexto chakra) – realização do seu Eu pessoal verdadeiro no contexto da universalidade (utilizado para hiperactividade glandular e de todos os outros tipos, inflamação, alta tensão arterial e histeria); Quartzo Rosa (quarto chakra) – aceitação (tratamento de resistências de todos os tipos, cancro, quistos, tensão, sintomas esquizóides); Cristal de Rocha (segundo chakra) – percepção ( utilizado para tratamento do funcionamentos deficientes, má circulação, funcionamento glandular deficiente e depressão). Fonte: http://mestreviktor.blogs.sapo.pt/117668.html

Obs: Além destas sugestões segue quadros mais tipos de cristais ou pedra que podem ser colocadas sobre o local e serem juntamente aplicadas com o REIKI o que irá aumentar a vibração da pedra no local colocado, neste caso cada pedra em seu chakra para ativá-lo e importante frisar caso você for usar alguma pedra importante energizá-la com reiki ou energia solar ou energia lunar para deixá-la com energias positivas e também segue informações sobre os aromas e dos signos.







quarta-feira, 29 de agosto de 2012

APLICAÇÕES REAIS


 Curas Especificas e Situações de Saúde
AIDS/Sida – estudos científicos demonstram que os pacientes aceitam bem a cura distância. Estudos conduzidos pelo California Pacific Medical Center (CPMC).
Reiki na recuperação de Alcoolismo e Adicções – A grande maioria nota logo no primeiro tratamento, um alívio nos sintomas físicos, acalma a mente e corpo e o Reiki ainda ajuda a encaminhar os problemas e causas emocionais que se encontram na base deste desiquilíbrio.
Reiki a Saúde da Mulher incluindo Cancro da Mama – Existem muitas mulheres com cancro da Mama que semanalmente recebem Reiki, ao mesmo tempo que decorrer todo o outro processo e é visível o quanto estas aplicações lhe são uteis, as pacientes consegue relaxar, sentir Paz com elas e com a vida, encontram mais forças e coragem de continuar com todo esse seu processo de evolução e desiquilibrio que está a ocorrer no seu organismo, a taxa de sucesso é grande a maioria recupera, sobrevive e vence mais esta etapa desta vida.




SER CANAL DE REIKI




1- O Futuro Reikiano
Todos nós, sem exceções, podemos ser um canal de Reiki. Não existem limites de idade e não é exigida condição alguma especial.
O Reiki encontra-se ao alcance de todos Nós, inclusive às crianças, aos idosos e as pessoas doentes. Para crianças, entendo ser oportuno apenas o primeiro grau “O Despertar” que é adaptado à sua linguagem.
Todos nós, em determinados momentos da nossa vida, passamos por situações difíceis de sofrimento, tanto pessoais, como também com os mais próximos, a família e os amigos. Não sendo apenas sofrimento físico e material, como também emocional e psíquico e em algumas ocasiões espiritual. Desejávamos eliminar o sofrimento ou pelo menos gostaríamos de minimizar aquela dor, ajudando a proporcionar alívio a quem nos cerca e sentíamos completamente impotentes.
Quantas vezes pensamos que se pudéssemos dispor de algo para interagir e ajudar a aliviar os sofrimentos, a vida poderia ser melhor. Então, de alguma forma, chega até nós conhecimento de que o Reiki está disponível para nós e que é inesgotável.
Nesse feliz momento em que sente-se esse impulso, 90% das pessoas decidem dar o passo seguinte e procurar um Mestre de Reiki habilitado em qualquer sistema e participar de um ritual de sintonização.
Reiki é uma energia de amor que passa através do nosso coração, pelo Chacra Cardíaco. Quando nos convertemos num canal de Reiki, somos somente um meio através do qual a energia de amor universal se conduz. Aqui nos capacitamos para podermos ajudar e proporcionar ajuda ao próximo que esteja necessitando, podendo fazer fluir a energia vital, curativa, cósmica, espontânea e ilimitada, pelas nossas mãos, com um simples gesto de amor e entrega. É tão simples que até resistimos inicialmente a acreditar. É incrível!
Nesse momento abre-se para nós um mundo totalmente novo, diferente, que a princípio não acreditávamos poder existir. Entretanto, precisamos ficar alertas para não permitir que esse conhecimento venha alterar o nosso ego, o qual iria bloquear o nosso processo evolutivo.
A partir do momento da iniciação, abre-se dentro da pessoa uma porta, que uma vez transposta, a introduz numa nova realidade. O iniciado converte-se num verdadeiro canal de Energia Reiki, ou seja, terá sempre em contacto com essa energia universal, e poderá aplicá-la quando quiser e onde quiser bastando fazer uma pequena invocação e impor as mãos para que a energia flua.
O futuro Reikiano pode ser comparado a uma instalação eléctrica completa, cuja lâmpada não acende, porque não se encontra bem colocada. O que o Mestre de Reiki faz é somente apertar essa lâmpada. Todos somos Reikianos em potencial, já nascemos com os canais que somente precisam ser despertados. O curador não é criado pelo Mestre e sim despertado, por isso denominamos o Nível I do Reiki com “O Despertar”.
2- Como escolher um Mestre de Reiki?
Como escolher um Mestre para me iniciar?
Existem diferenças entre os Mestres de Reiki?
Existem, atualmente, uma infinidade de Workshops de Reiki espalhados por todo o País, sendo oferecidos pelos meios de comunicação, revistas, sites e blogs.
Não é fácil para o comum cidadão avaliar qual deverá ser o conteúdo básico de um treinamento e se o que irá encontrar será suficiente para garantir uma prática competente.
Hoje em dia é cada vez mais fácil, rápido e barato conseguir um título de Mestre de Reiki. É uma característica do Reiki, funcionar em todos, independente da sua evolução e da sua consciência. Entretanto, ser iniciado como Mestre de Reiki, não é uma garantia da compreensão do método e da aquisição da experiência didáctica necessária.
Um certificado de mestrado em Reiki não faz um Mestre em Reiki, o que o faz é a capacidade de curar e de ensinar.
Um instrutor (professor) de Reiki é chamado no ocidente de Mestre e no Japão, Sensei. O termo não tem conotação de uma pessoa iluminada, livre do Karma, de alguém que tem “poder sobre os demais”, que seja melhor que os alunos, nem de hierarquia superior.
Nós os designados Mestres, somos apenas simples instrutores, nenhum estudante de Reiki precisa continuar em contacto com seu Mestre depois de um workshop e nem dele é dependente, a menos que por uma relação de afinidades que venham a ser criadas entre ambos, se assim desejar.
A beleza do Reiki está em ensinar a sua plenitude, de forma humilde e amorosa.
Certifique-se que o Mestre não tem vícios em drogas, cigarro ou bebidas, o que refletirá um desequilíbrio prejudicial no seu aprendizado. Como somos canais, não estaremos sendo bons canais se estivermos comprometidos fisicamente e com dependências.
Por último e mais importante de todos ouça a voz do coração e use a sua intuição para tomar a sua decisão.Acima de tudo tem de estar disperto(a) para o Amor Incondicional por Si e pelos Outros Seres.



DATA COMEMORATIVA DO REIKI





Num site de Portugal segue o que O Delegado Regional do Algarve da Associação Portuguesa de Reiki disse sobre o DIA INTERNACIONAL DO REIKI:
“Pretendemos gerar a união entre todos os Reikianos, independentemente da escola, nível, país. Cada vez mais nos devemos unir em prol deste trabalho dignificante, desta filosofia de vida que em tanto nos ajuda a crescer, pelos seus cinco princípios. Propomos o dia 15 de AGOSTO por ser a data de nascimento do nosso mestre Mikao Usui, desta forma estaremos sempre a celebrar o grande marco que foi para o Reiki, agradecendo os seus ensinamentos e, pelo menos por um dia, gerando união e harmonia entre todos. Criamos uns dísticos em várias línguas (Inglês, Francês, Espanhol e Alemão), que pedimos que distribuam entre os vossos contactos, espalhem esta iniciativa pelos quatro cantos do globo. Esta iniciativa não é por nosso nome, não é pela associação, nem para um proveito, é para todos homenageando todos os Reikianos deste mundo e esta terapêutica complementar.
Fonte: associacaoportuguesadereiki.com 

É importante ressaltar também, que o método Reiki potencia a energia e não desgasta o praticante, já que utiliza a energia Cósmica do Universo. Quando um Reikiano aplica energia, retém parte da energia aplicada. Podemos dizer que esta retenção funciona como uma bonificação Divina. Assim, o praticante passa a ter mais energia e disposição depois de cada sessão. Em resumo, podemos dizer que neste método,quanto mais damos, mais recebemos. Quanto maior for o uso da energia Reiki, mais forte se torna o terapeuta e mais benefícios ele trás a si próprio e para os receptores.
 Deixe a energia fluir e invadir a sua vida e viva com mais alegria.
(Baseado num texto do Mestre Johny de'Carli)


SIMBOLOGIA DO REIKI



A COR

A cor simbólica do Reiki é o verde que é a cor da cura, assim como do amor; haja visto sua correlação com o chakra cardíaco, responsável pelo nosso amor incondicional e sistema imunológico. Seus ideogramas são feitos em dourado, pois essa é a cor cósmica: Reiki é luz que nos leva de volta à grande luz.



Da natureza o Reiki tomou como símbolo o bambu que, em sua simplicidade, resistência ao vento (quando enverga), vazio, retidão e perfeição, pode representar, metaforicamente, o funcionamento da energia. O bambu é flexível, apesar de forte; ele reverencia o vento que o toca soprando, ele se dobra à vida mostrando-nos que quanto menos um ser se opuser à realidade da vida, mais resistente se tornará para viver em plenitude. O bambu é forte, servindo para construção de embarcações, móveis e construções, ou seja, todos que receberam o Reiki tendem a ficar fortes e resistentes.Entre um nó e outro o bambu é oco, vazio; como vazio é o espaço entre o céu e a terra, representando os que escolheram ser canais de Reiki, os quais passam a funcionar nesse vazio como verdadeiros “tubos” direcionadores de energia cósmica. A retidão sem igual do bambu, a perfeição do seu projetar-se para o alto, assim como seus nós, os quais simbolizam os diferentes estágios do caminho, simbolizam o objetivo do nosso itinerário interior, o nosso crescimento e a evolução em direção à meta. No Japão, o bambu é uma planta de bons auspícios, ou sorte; pintar o bambu é considerado não só arte como também um exercício espiritual. Em algumas culturas africanas o bambu é um símbolo de alegria, da felicidade de viver sem doenças e preocupações e é interessante observar como essa simbologia tem a ver com os princípios do Reiki. Johnny De’Carli – Reiki Universal. O reiki adotou como símbolo da natureza o bambu, servindo de metáfora para aquilo que significa ser reikiano e para o modo como a energia do reiki funciona.
Entre as qualidades do bambu encontram-se:
a simplicidade, cheia de beleza - tudo que é simples é belo;
a retidão;

é oco, vazio, o que lhe possibilita servir de tubo, canal ou passagem.
a força, capaz de resistir às tempestades (resiste ao vento, apesar de envergar);
a flexibilidade, que faz com que se envergue mas não quebre;
os nós entre cada gomo, representando os estágios no nosso caminho de evolução. 
Porque significa: Simplicidade, Resistência, Retidão e Perfeição
O bambu é flexível, apesar de forte; ele reverencia o vento que o toca soprando, ele dobra-se perante a vida mostrando-nos que quanto menos um ser se opuser à realidade da vida, mais resistente se tornará para viver em plenitude. Todos aqueles que receberam o reiki tendem a ficar fortes e resistentes e, no entanto, flexíveis. Tal como o espaço entre o céu e a terra, o bambu é oco, vazio entre um nó e outro; o bambu representa todos aqueles que optaram por ser canais de reiki, os quais passam a funcionar nesse vazio como autênticos “tubos” que direcionam a energia universal, cósmica. A retidão ímpar do bambu, a sua perfeição e os seus nós que simbolizam os diferentes estágios do caminho evolutivo simbolizam o objetivo do nosso percurso interior, o nosso crescimento e a evolução em direção à meta.

No Japão, o bambu é uma planta de bons auspícios, ou sorte. Pintar o bambu é considerado não só uma arte como também um exercício espiritual. Em algumas culturas africanas o bambu é um símbolo de alegria, da felicidade de viver sem doenças e preocupações e é interessante observar 
como essa simbologia tem a ver com os princípios do reiki.


A LIÇÃO do BAMBU




A primeira verdade que o bambu nos ensina, e a mais importante, é a humildade diante dos problemas, das dificuldades. Eu não me curvo diante do problema e da dificuldade, mas diante daquele, o único, o princípio da paz, aquele que me chama, que é o Senhor.

Segunda verdade: o bambu cria raízes profundas. É muito difícil arrancar um bambu, pois o que ele tem para cima ele tem para baixo também. Você precisa aprofundar a cada dia suas raízes em Deus na oração.


Terceira verdade: Você já viu um pé de bambu sozinho? Apenas quando é novo, mas antes de crescer ele permite que nasça outros a seu lado (como no cooperativismo). Sabe que vai precisar deles. Eles estão sempre grudados uns nos outros, tanto que de longe parecem com uma árvore. Às vezes tentamos arrancar um bambu lá de dentro, cortamos e não conseguimos. Os animais mais frágeis vivem em bandos, para que desse modo se livrem dos predadores.



A quarta verdade que o bambu nos ensina é não criar galhos. Como tem a meta no alto e vive em moita, comunidade, o bambu não se permite criar galhos. Nós perdemos muito tempo na vida tentando proteger nossos galhos, coisas insignificantes que damos um valor inestimável. Para ganhar, é preciso perder tudo aquilo que nos impede de subirmos suavemente.



A quinta verdade é que o bambu é cheio de “nós” (e não de eu’s). Como ele é oco, sabe que se crescesse sem nós, seria muito fraco. Os nós são os problemas e as dificuldades que superamos. Os nós são as pessoas que nos ajudam, aqueles que estão próximos e acabam sendo força nos momentos difíceis. Não devemos pedir a Deus que nos afaste dos problemas e dos sofrimentos. Eles são nossos melhores professores, se soubermos aprender com eles.



A sexta verdade é que o bambu é oco, vazio de si mesmo. Enquanto não nos esvaziarmos de tudo aquilo que nos preenche, que rouba nosso tempo, que tira nossa paz, não seremos felizes. Ser oco significa estar pronto para ser cheio do Espírito Santo.



Por fim, a sétima lição que o bambu nos dá é exatamente que ele só cresce para o alto. Ele busca as coisas do Alto. Essa é a sua meta.



terça-feira, 28 de agosto de 2012

VÍDEOS SOBRE O REIKI

Assista o vídeo de depoimento do Roberto Carlos, reikiano sobre o REIKI no Programa do Faustão:



Reportagens no Globo Repórter sobre o REIKI (Aqui está uma delas):





Assista também: 




E, para quem ainda tem dúvida segue mais uma reportagem sobre os benefícios do REIKI:



Saudações Reikianas!

ENERGIA VIBRACIONAL




Mas afinal, o que é energia? Energia, segundo Albert Einstein, é uma força que lhe permite realizar um ou mais trabalhos e para este cientista do séc. 20, toda matéria é feita de energia, ou seja, tudo no universo é composto de várias manifestações de uma mesma coisa chamada energia. Os mais diversos tipos de energia, como a elétrica, a magnética, a onírica, a chi, a sha, tem graus vibracionais diversos fazendo com que pareçam ser emanações diferentes, mas não passam apenas de formas de energia, afinal quem não ouviu a máxima “nada se perde tudo se transforma”. Ë assim que funciona a energia eletromagnética. O melhor exemplo são as ondas de rádio, pois conforme o nº de hertz é a emissora que você capta. Ainda não compreendeu? Passemos, então aos detalhes. O magnetismo se propaga em raios ou ondas, como a experiência que Leonardo Da Vinci fez jogando pedras na água e observando as ondas que a matéria (água) em movimento causavam. Deduziu deste modo que o som (vibração, hoje já sabido que é a vibração das partículas ondas é medido é Angstrons, medida também usada pelos radiestesistas; e a vibração, o “tremer” ou o som (mesmo que, as vezes, inaudível para os nossos ouvidos) das partículas movimentadas é medida em hertz. Para que todos estes dados? Para você saber que o homem é um ser eletromagnético que emite ondas de energia e estas causam alterações no meio em que vivem, como o aparelho de ultra-som. E a intervenção de diferentes vibrações num campo em que a energia está desequilibrada para fins de cura, tendo como conseqüência o retorno ao seu equilíbrio normal foi chamada pelo prof. Dr. Richard Gerber de Medicina Vibracional.
Nas suas palavras: “Albert Einstein provou aos cientistas que energia e matéria são duas manifestações diferentes da mesma substância Universal. Esta energia Universal é a energia ou vibração básica, da qual todos nós somos constituídos. Assim, a tentativa de se curar o corpo através da manipulação deste nível básico energético ou vibracional da substância pode ser chamada de medicina vibracional.”
Na nova visão holística, este conceito se torna bem mais abrangente. Pois neste novo conceito, energia é absolutamente tudo. Hoje já foram identificados muitos tipos de energia: a energia solar, radioativa, indutiva, elétrica, atômica, térmica, luminosa, plásmica, cósmica, vital e outras. Também foi descoberto que toda ou qualquer energia é manipulável, ou seja, você pode direcioná-la e transformá-la. Uma fonte de energia luminosa pode ser canalizada por um cristal e se transformar num lazer com aptidões e características diferentes da primeira. O nosso interesse neste se restringe ao estudo de dois tipos de energia: a vital (ki) e a cósmica (rei). A primeira é a energia responsável pela manutenção da vida, sendo ela animal, vegetal, mineral ou entérica. E a segunda é o que muitos chamam de energia onírica, espacial, Cósmica ou Chi do Céu (para os chineses). A energia vital na sua camada mais densa (veremos quando tratarmos de corpos) pode ser vista através das fotos Kirlian ou através de uma filmadora com sensor áurico de baixa captação vibracional. O grau vibracional humano varia de 6 à 7 hertz.
Quando alguma desarmonia ocorre nos campos energéticos somente uma intervenção (interna – autocura, ou externa, terapia) de uma energia (agulhas, calor, bioenergética, Feng Shui, homeopatia, floral, etc...) equilibradora ou de grau vibracional sutil (Reiki, Chi Kung Avançado, Magnified Healing, etc...) poderá harmonizá-la novamente e com esta interferência é que se da a cura. Esta energia cósmica de alta vibração (acima de 20 Hertz). Tem suas características próprias e somente pode ser sentida ou percebia, mas não vista (salvo por videntes, até os dias de hoje pelo menos). Você já pensou no que é um vidente? Clarividentes são pessoas que lêem as informações advindas das ondas alheias e o seu cérebro traduz por imagens, por isto que muitas vezes quando um vidente diz que vê você num emprego, por exemplo, com papéis e não diz exatamente qual, não significa necessariamente que esta enrolando ou mentindo, mas sim que a imagem que captou de você não foi acessada pelo cérebro do vidente. Imagine uma vidente que mal tem o primeiro grau nos estudos visualizando você como diretor da IBM Computers, o máximo que este conseguirá dizer é que vê você num cargo importante, fora do país, atrás de uma mesa grande. Por isto é que durante muito tempo qualquer energia mais leve ou mais luminosa era considerada sagrada e qualquer coisa mais incompreensível era do demônio.
Nós emitimos ondas? Com certeza. Quantas vezes uma pessoa lhe desagradou sem você conhecê-la previamente e por mais que você ou seu terapeuta tentassem você não encontrou nela nenhuma característica que fizesse a ligação com algo que você não gosta. Esta impressão gratuita na verdade é o seu corpo lendo uma emanação vibracional que previamente já foi recebida e causou sensação de
desagrado, como por exemplo uma onda igual a emanada por alguém que você nunca gostou e que lhe importunava, por mais que a nova pessoa teoricamente não seja nem um pouco semelhante com a outra a vibração é igual ou similar sendo suficiente para gerar uma memória de desconforto ou até mesmo uma implicância permanente. Então a partir de agora pense muito bem antes de julgar gratuitamente alguém e mais tente ter pensamentos leves ao adentrar qualquer ambiente isto faz com que seu cérebro emita um comando para todo o seu corpo e este passa a se codificar e emitir ondas com estas mensagens. Você saberá que está sendo sincero quando sentir-se bem, pois não resolve ficar repetindo afirmações positivas a si mesmo se está magoado, doente ou realmente fora de equilíbrio.
Qual é a diferença entre uma espécie de energia curativa e outra? A diferença está na densidade, ou seja, no tipo de onda que emana. Quanto menor a onda mais densa a energia, quanto maior a onda menor a densidade, e assim como os raios do sol se desfragmentam em cores quanto passam pela chuva, criando o arco-íris, também as ondas tem suas cores definidas pelo tamanho da onda que emitem, ou seja, quanto mais para tons de vermelho e terra mais densa a energia, e mais leve ou sutil esta será quanto mais violáceo for seu tom.

CUIDADO: CADA TIPO DE ENERGIA SE ADAPTA A UM PROBLEMA, ASSIM COMO CADA ESPECIALIDADE DA MEDICINA TRATA UMA DOENÇA.

Para cada problema existe uma forma ideal de trabalho. Observe que você necessita de uma broca para furar um dente mas apenas de um bisturi para cortar a pele. Você necessitará de energias mais densas para tratar de falta de energia ou causar alteração nas camadas mais densas e utilizará energias mais sutis para trabalhos de reequilíbrio e nas camadas mais sutis dos seres. Também existem outras características que diferenciam as curas como a forma de canalização ou ativação.





ENERGIA VITAL

A Energia Vital é única, chamada por diversos nomes conforme as localidades que as empregam. "Prana" para os Indus, "Ki" para os Japoneses, "Chi" para os Chineses, "Baraka" para os Islâmicos, "Orgônio" para Wilhelm Reich, "Energia Cósmica" para os Brasileiros, "Energia Bioplasmática" para os Russos, "Mana" para os Kahunas, "Ruach" para os Judeus, "Elan Vital" pelos Franceses, "Pneuma" pelos Gauleses, "Orenda" pelos Índios da América do Norte, "Ka" pelos antigos Egípcios e assim sucessivamente. Embora seja a mesma, existem diversas formas de canalizá-la, dai a Cura Prânica, Johrei (Igreja Messiânica), Passe Espírita e Magnetismo (Religião Espírita) e outras. O Reiki se distingue dessas todas pela forma de canalizar a energia para os clientes, forma única, momento em que você se torna Reikiano e além disso, trabalha não só com a energia "Ki" mas com uma mescla resultante da Energia Universal "Rei" originária de nosso "Criador" + a Energia "Ki". Outro aspecto a destacar, é que nas outras formas de canalização, você trabalha com a sua própria energia "Ki", diferença essa, fundamental do Reiki que você trabalha com a fonte "Rei" que é Inesgotável e nas aplicações, você se alimenta também dela, sendo na realidade sempre um auto-tratamento.



ORIGEM DE UMA DAS PARCELAS DA ENERGIA VITAL "Ki"

Um número infinito de forças emanam de nosso Sol, mas três delas são independentes e chegam ao nosso planeta: Fohat ou eletricidade, Prâna (Ki) que é a Energia Vital e Kundalini ou Fogo Serpentino. Sob o nome de Fohat estão incluídas todas as energias físicas conhecidas e conversíveis entre si, como a eletricidade, o magnetismo, a luz, o calor, o som, etc. Vamos destacar aqui, a que está diretamente ligada ao Reiki que é o Prâna (Ki). Como no Reiki a origem da redescoberta é Japonesa, só utilizaremos a palavra "Ki". O nosso Sol é o reservatório da força vital "Ki" e dele emanam as correntes vitais que vibram através de todo organismo vivo sobre a face de nosso planeta Terra. Uma pequena parcela de "Ki" é absorvida diretamente dos alimentos que ingerimos e uma outra diminuta parcela vem geneticamente através do DNA quando nascemos.
a.. Para os japoneses, essa força vital é conhecida com o nome de "Ki".
b.. Paracelso, dava-lhe o nome de "arqueu" e afirmava que : - "Todo microcosmo está potencialmente contido no "liquor vitae", fluido nervoso... no qual se encontram a natureza, e a essência de todos os seres".
c.. É o "Ki" que dá aos órgãos físicos a atividade sensorial e que transmite as vibrações externas aos centros sensórios situados do campo energético próximo à pele chamado campo etérico ou corpo etérico do homem. Assim, o "Ki" segue os nervos do corpo que atuam como transmissores, não só dos impactos exteriores, como da energia motora que provém do interior de nosso organismo.
d.. O "Ki" emanado do Sol penetra nos átomos físicos que flutuam na atmosfera terrestre e que, em virtude de seu brilho e de sua extrema atividade, podem esses glóbulos de energia serem vistos difundidos na atmosfera, por qualquer pessoa que se dê ao trabalho de olhar para o ar, principalmente em dias ensolarados. A melhor maneira de discerni-los é desviar o olhar do Sol e fixar o foco visual a alguns metros de distância, num fundo livre de céu. Os glóbulos são brilhantes e incolores podendo ser comparáveis a luz branca. Quando o Sol brilha, a vitalidade se renova sem cessar e os glóbulos de "Ki" são gerados em quantidades incríveis. Ao passo que em tempo nublado, com demasiada poluição no ar ou quando temos inversão térmica, se nota grande diminuição do número desses glóbulos presentes na atmosfera. Podemos observar que a noite parece estar suspensa a sua produção, pois eles não podem ser vistos. Assim, no inverno a produção de "Ki" é menor do que no verão e a escassez de "Ki" na atmosfera tende a provocar estados depressivos e tristeza nos seres humanos. Estes estados mentais são conhecidos como "distúrbio sazonal afetivo" aqui, a falta do "Ki" provoca alterações na química cerebral produzindo humores melancólicos, estes distúrbios são comuns em países do hemisfério norte devido aos longos períodos de inverno a que estão sujeitos.
Universalmente é aceito que quanto mais "Ki" você tem, mais vitais serão os seus processos mentais e corporais. Equilibrado, o "Ki" dá origem às seguintes qualidades:

RESULTADO DO "KI" EQUILIBRADO

Vivacidade mental - Sistema nervoso responsivo - Boa coordenação motora - Ritmos corporais equilibrados (fome, sede sono, digestão, eliminação) - Entusiasmo - Realização espiritual - Formação adequada de tecidos - Sono saudável - Forte imunidade a doenças - Vitalidade física - Senso de jovialidade.
Estas são as qualidades naturais da vida humana quando equilibrada e plena. O "Ki" exaurido é diretamente ligado ao envelhecimento e à morte. Nada pode permanecer vivo quando o "Ki" está ausente, porque ele é inteligência e consciência, os dois ingredientes vitais que animam a matéria física. O "Ki" pode ser experimentado de muitos modos: quando você está tomado de súbita energia, sente o influxo de uma clareza e vivacidade súbitas, ou simplesmente percebe que está no "fluxo", a sua atenção foi atraída para o "Ki". Algumas pessoas o sentem como uma corrente de energia em seus corpos. Estas sensações tendem a ser consideradas como sendo qualquer outra coisa (zumbido no ouvido, nervos formigando, pulsação acelerada), mas isto não passa de um reflexo do modo como somos ensinados a perceber os nossos corpos.
Na Índia o corpo é percebido primeiro como um produto da consciência e apenas secundariamente como objeto material. A conservação do "Ki" é considerada extremamente importante, e os antigos ensinamentos transmitem as seguintes regras básicas para assegurar a presença no corpo de um "Ki" equilibrado e vital em todas as idades:
DIETA - Coma alimentos frescos, preferencialmente produzidos em casa. O "Ki" mais elevado se encontra em alimentos saídos diretamente da horta. Comida velha rapidamente perde seu "Ki". Na verdade, qualquer coisa velha, borolenta, rançosa ou mofada indica ausência da energia vital e deve ser evitada. Alimentos industrializados também têm um nível muito baixo de "Ki". A água de beber deve ser pura; a melhor é a água da fonte ou a resultante da neve derretida. A água poluída é deficiente de "Ki".
EXERCÍCIOS - A atividade física aumenta o "Ki" ao trazer energia para o corpo, a menos que levada ao ponto de exaustão. Exaustão e fadiga são importantes indicadores da exaustão do "Ki". (Na medicina ocidental também reconhecemos esta questão: quando o exercício físico é conduzido a um ponto além das reservas de oxigênio do corpo, ele tem que ganhar energia metabolizando seus próprios tecidos).
RESPIRAÇÃO - A fonte principal de "Ki" do organismo é a respiração, o que, numa ótica mais ampla, capta o oxigênio, e, num nível mais sutil, capta a energia da vida. O "Ki" é assim literalmente identificado como o sopro de vida. Os sábios antigos consideravam que a qualidade da vida de uma pessoa seria refletida na qualidade de sua respiração. Quando a respiração é refinada, lenta e regular, a circulação do "Ki" está alcançando todos os níveis de corpo e mente, promovendo um estado de equilíbrio completo.
COMPORTAMENTO - Nossos atos podem danificar ou alimentar o "Ki" do corpo. Um comportamento tenso, áspero, conflituoso ( a que hoje em dia chamamos de comportamento estressado) perturba o fluir do "Ki". O comportamento refinado que vem de uma sensação de tranqüilidade e auto-aceitação promove um "Ki" equilibrado. A atitude de não-violência (Ahimsa), às vezes chamada de reverência pela vida, está na raiz do comportamento que favorece a vida.
EMOÇÕES - Quatro emoções negativas - medo, raiva, cobiça e inveja- desequilibram o "Ki" e devem ser evitadas. Emoções positivas, particularmente o amor, aumentam o "Ki". O amor é considerado a emoção mais básica que a consciência humana pode sentir; assim, é a que está mais próxima da fonte da vida. A onda de bem-estar que você sente quando se apaixona deve-se ao fato de terem sido, inconscientemente, abertos os canais da consciência que permitem mais "Ki" flua. Emoções reprimidas através de vergonha e culpa fazem com que esses canais se contraiam. Quando o "Ki" é impedido de fluir, desenvolvem-se focos de inércia e estagnação, os quais acabam por promover doenças. A depressão é um estado de quase completa ausência de fluxo, e é associada a enfermidades crônicas, envelhecimento e morte prematuros.
Assim, uma vida saudável, tal como é medida pela conservação do "Ki", exige o seguinte:
- Comida fresca.

- Água e ar puros.

- Sol.

- Exercícios físicos moderados.

- Respiração equilibrada e refinada.

- Comportamento não-violento e reverência pela vida.

- Emoções amorosas positivas; livre expressão das emoções.

Pense na diferença entre uma salada feita com verduras recém-colhidas na sua horta e uma outra feita com as mesmas verduras compradas no supermercado. Compare um piquenique nas montanhas com um sanduíche numa lanchonete, ou o sabor da água fresca da fonte com a água clorada de uma torneira na cidade. O frescor indica a presença de "Ki"; a falta de frescor indica sua ausência.
Livro: "Corpo Sem Idade, Mente Sem Fronteiras" - Deepak Chopra, M.D.

ATITUDES ERRADAS JOGAM ENERGIA PESSOAL NO LIXO
- Por Franco Guizzetti 


A perda de energia pessoal pode ser manifestada de várias formas, tais como:

• falha de memória (o famoso "branco")

• cansaço físico

• o sono deixa se ser reparador

• ocorrência de doenças degenerativas e psicossomáticas

• quando um sofá confortável diante da TV se torna mais convidativo do que outras atividades, como sexo, por exemplo, diminui a velocidade das atividades

• os projetos são "aposentados" para economizar energia

• o crescimento pessoal, a prosperidade e a satisfação diminuem

• os talentos não se manifestam mais por falta de energia

• o magnetismo pessoal desaparece

• medo constante de que o outro o prejudique, aumentando a competição, o individualismo e a agressividade

• falta proteção contra as energias negativas e aumenta o risco de sofrer com o "vampiro energético"

A terapeuta holística Vera Caballero, elaborou uma lista de atitudes pessoais capazes de esgotar as nossas energias. Conhecendo cada dessas ações para evitar a "crise energética pessoal". Veja:
1- Maus hábitos e falta de cuidado com o corpo:
Descanso, boa alimentação, hábitos saudáveis, exercícios físicos e o lazer são sempre colocados em segundo plano. A rotina corrida e a competitividade fazem com que haja negligência em relação a aspectos básicos para a manutenção da saúde energética.
2- Pensamentos obsessivos:
Pensar gasta energia, e todos nós sabemos disso. Ficar remoendo um problema cansa mais do que um dia inteiro de trabalho físico.. Quem não tem domínio sobre seus pensamentos -mal comum ao homem ocidental-, torna-se escravo da mente e acaba gastando a energia que poderia ser convertida em atitudes concretas, além de alimentar ainda mais os conflitos. Não basta estar atento ao volume de pensamentos, é preciso prestar atenção à qualidade deles. Pensamentos positivos, éticos e elevados podem recarregar as energias, enquanto o pessimismo consome energia e atrai mais negatividade para nossas vidas.
3- Sentimentos tóxicos:
Choques emocionais e raiva intensa também esgotam as energias, assim como ressentimentos e mágoas nutridos durante anos seguidos. Não é à toa que muitas pessoas ficam estagnadas e não são prósperas. Isso acontece quando a energia que alimenta o prazer, o sucesso e a felicidade é gasta na manutenção de sentimentos negativos. Medo e culpa também gastam energia, e a ansiedade descompassa a vida. Por outro lado, os sentimentos positivos, como a amizade, o amor, a confiança, o desprendimento, a solidariedade, a auto-estima, a alegria e o bom-humor recarregam as energia e dão força para empreender nossos projetos e superar os obstáculos.
4- Fugir do presente:
As energias são colocadas onde a atenção é focada. O homem tem a tendência de achar que no passado as coisas eram mais fáceis: "bons tempos aqueles!", costumam dizer. Tanto os saudosistas, que se apegam às lembranças do passado, quanto aqueles que não conseguem esquecer os traumas, colocam suas energias no passado. Por outro lado, os sonhadores ou as pessoas que vivem esperando pelo futuro, depositando nele sua felicidade e realização, deixam pouca ou nenhuma energia no presente. E é apenas no presente que podemos construir nossas vidas.
5- Falta de perdão:
Perdoar significa soltar ressentimentos, mágoas e culpas. Libertar o que aconteceu e olhar para frente. Quanto mais perdoamos, menos bagagem interior carregamos, gastando menos energia ao alimentar as feridas do passado. Mais do que uma regra religiosa, o perdão é uma atitude inteligente daquele que busca viver bem e quer seus caminhos livres, abertos para a felicidade. Quem não sabe perdoar os outros e si mesmo, fica "energeticamente obeso", carregando fardos passados.
6- Mentira pessoal:
Todos mentem ao longo da vida, mas para sustentar as mentiras muita energia é gasta. Somos educados para desempenhar papéis e para não para sermos nós mesmos -a mocinha boazinha, o machão, a vítima, a mãe extremosa, o corajoso, o pai enérgico, o mártir e o intelectual. Quando somos nós mesmos, a vida flui e tudo acontece com pouquíssimo esforço.
7- Viver a vida do outro:
Ninguém vive só e, por meio dos relacionamentos interpessoais, evoluímos e nos realizamos, mas é preciso ter noção de limites e saber amadurecer também nossa individualidade. Esse equilíbrio nos resguarda energeticamente e nos recarrega. Quem cuida da vida do outro, sofrendo seus problemas e interferindo mais do que é recomendável, acaba não tendo energia para construir sua própria vida. O único prêmio, nesse caso, é a frustração
8- Bagunça e projetos inacabados:
A bagunça afeta muito as pessoas, causando confusão mental e emocional. Um truque legal quando a vida anda confusa é arrumar a casa, os armários, gavetas, a bolsa e os documentos, além de fazer uma faxina no que está sujo. À medida em que ordenamos e limpamos os objetos, também colocamos em ordem nossa mente e coração. Pode não resolver o problema, mas dá alívio. Não terminar as tarefas é outro "escape" de energia. Todas as vezes que você vê, por exemplo, aquela blusa de tricô que não concluiu, ela lhe "diz" inconscientemente: "você não me terminou! Você não me terminou!" Isso gasta uma energia tremenda. Ou você a termina ou livre-se dela e assuma que não vai concluir o trabalho. O importante é tomar uma atitude.
O desenvolvimento do auto-conhecimento, da disciplina e da determinação farão com que você não invista em projetos que não serão concluídos e que apenas consumirão seu tempo e energia.
9 - Afastamento da natureza:
A natureza, nossa maior fonte de alimento energético, também nos limpa das energias estáticas e desarmoniosas. O homem moderno, que habita e trabalha em locais muitas vezes doentios e desequilibrados, vê-se privado dessa fonte maravilhosa de energia. A competitividade, o individualismo e o estresse das grandes cidades agravam esse quadro e favorecem o vampirismo energético, onde todos sugam e são sugados em suas energias vitais.

SINTONIA

É no mundo mental que se processa a gênese de todos os trabalhos da comunhão de espírito a espírito, não obstante as possibilidades de fenômenos naturais, no campo da matéria densa... Daí procede a necessidade de renovação idealística, de estudo, de bondade operante e de fé ativa, se pretendemos conservar o contato com os Espíritos da Grande Luz.
Simbolizemos nossa mente como sendo uma pedra inicialmente burilada. Tanto quanto a do animal, pode demorar-se, por muitos séculos, na ociosidade ou na sombra, sob a crosta dificilmente permeável de hábitos nocivos ou de impulsos degradantes, mas se a expomos ao sol da experiência, aceitando os atritos, as lições, os dilaceramentos e as dificuldades do caminho por golpes abençoados do buril da vida, esforçando-nos por aperfeiçoar o conhecimento e melhorar o coração, tanto quanto a pedra burilada reflete a luz, certamente nos habilitamos a receber a influência dos grandes gênios da Sabedoria e do Amor, gloriosos expoentes da imortalidade vitoriosa, convertendo-nos em valiosos instrumentos da obra assistencial do Céu, em favor do reerguimento de nossos irmãos menos favorecidos e para a elevação de nós mesmos às regiões mais altas.
A fim de atingirmos tão alto objetivo é indispensável traçar um roteiro para a nossa organização mental, no Infinito Bem, e segui-lo sem recuar. Precisamos compreender - repetimos - que nossos pensamentos são forças, imagens, coisas e criações visíveis e tangíveis no campo espiritual. Atraímos companheiros e recursos, de conformidade com a natureza de nossas idéias, aspirações, invocações e apelos. Energia viva, o pensamento desloca, em torno de nós, forças sutis, construindo paisagens ou formas e criando centros magnéticos ou ondas, com as quais emitimos a nossa atuação ou recebemos a atuação dos outros.
Nosso êxito ou fracasso dependem da persistência ou da fé com que nos consagramos mentalmente aos objetivos que nos propormos alcançar. Semelhante lei de reciprocidade impera em todos os acontecimentos da vida. Comunicar-nos-emos com as entidades e núcleos de pensamentos, com os quais nos colocamos em sintonia. Mentes efermicas e perturbadas assimilam as correntes desordenadas do desequilíbrio, enquanto que a boa vontade e a boa intenção acumulam os valores do bem.
Ninguém está só.
Casa criatura recebe de acordo com aquilo que dá. Cada alma vive no clima espiritual que elegeu, procurando o tipo de experiência em que situa a própria felicidade. Estejamos, assim, convictos de que os nossos companheiros na Terra ou no alem são aqueles que escolhemos com as nossas solicitações interiores, mesmo porque segundo o antigo ensinamento evangélico, "teremos nosso tesouro onde colocamos o coração".
Emmanuel - Chico Xavier




Reiki são para todos os seres vivos,animais,minerais,vegetais,humanos,para todo o universo pois é energia universal