Starry Sun Reiki Luz Para Todos!: Janeiro 2013

Pesquisar este blog

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

REIKI TRATA DOENÇAS CRÔNICAS E AS DE FUNDO EMOCIONAL





Entre as diversas opções de “terapias alternativas” para o tratamento de doenças, problemas emocionais ou desequilíbrios mentais, o reiki (rei = universal; ki = força da energia vital) merece atenção. Os seus seguidores o indicam como uma forma de prevenção para qualquer desordem no organismo.

Introduzido no Brasil na década de 1980, o Reiki é definido como uma ciência energética, sem conotação religiosa, que utiliza o “método de cura natural pelas mãos”. Conforme a Associação Brasileira de Reiki, a finalidade desta terapia é promover o completo equilíbrio energético que possibilite o bem estar às pessoas.
  
Segundo esta ciência, cada ser é constituído por uma força vital – uma luz invisível que atravessa o cérebro, o nosso sistema nervoso e circulatório. Cabe ao organismo captar essa energia conforme a sua necessidade, e direcioná-la para onde for necessário (órgãos, emoções, etc). Porém, as tensões e o estresse diário, a alimentação inadequada e até a má respiração impedem o fluxo desta energia natural. Como resultado, vem a depressão, a ansiedade e o medos.

O Reiki não interfere no uso de outras terapias, tratamentos médicos ou uso de medicamentos. Pelo contrário. Auxilia, complementa e acelera o processo da cura, potencializando o efeito benéfico dos medicamentos e reduzindo os possíveis efeitos colaterais.

Cada sessão costuma ter, aproximadamente, uma hora. Durante a terapia, o reikiano coloca as mãos delicadamente sobre o corpo do paciente; elas ficam paradas e mudam de posição a cada cinco minutos. Quanto à duração do tempo do tratamento, não há previsão definida, pois o Reiki, holístico por natureza, busca as causas que levaram ao desenvolvimento da doença ou desequilíbrio orgânico. Tudo dependerá da resposta do paciente ao tratamento.

Por: AgComunicado



REIKI É RECONHECIDO PELO MINISTÉRIO DO TRABALHO




Venha aprender este maravilhoso sistema de cura, através da imposição das mãos já reconhecido pela Organização Mundial da Saúde como prática terapêutica e pelo Ministério do Trabalho que finalmente reconheceu o Reiki como profissão isolada - Ele foi enquadrado dentro das atividades de práticas integrativas e complementares em saúde humana, recebendo o código 8690-9/01 da CONCLA (Comissão Nacional de Classificação), órgão responsável pela classificação de profissões e ligado ao Ministério do Trabalho e ao IBGE. 

Mais uma conquista!



Para maiores informações, acesse: http://www.cnae.ibge.gov.br/ e digite o código 8690-9/01 no campo de busca.




sábado, 26 de janeiro de 2013

ENERGIA UNIVERSAL




Reiki é uma terapia baseada na canalização da energia universal (rei) através da imposição de mãos com o objetivo de reestabelecer o equilíbrio energético vital de quem a recebe e, assim, restaurar o estado de equilíbrio natural.
Apesar de determinados relatos, não é reconhecida pela medicina pela ausência de evidências científicas de sua eficácia. Mas é reconhecido como terapia alternativa complementar pela OMS.
A sua prática constitui-se numa antiga arte budista de canalizar a energia universal pela imposição das mãos, redescoberta no Japão no início do século XX pelo Mestre Mikao Usui e introduzida nos Estados Unidos da América por volta de 1940 pela Sra. Hawayo Takata, uma americana de origem japonesa.
Hoje, entretanto, devido as recentes descobertas do senhor Frank Arjava Petter, sabe-se muito mais a respeito do Reiki e que ajudou a redescobrir a linhagem mais próxima de Usui Sensei, através de uma aluna de Hayashi Sensei, a senhora Chiyoko Yamaguchi, criadora do Jinkiden Reiki Kenkiukay, ou Método Direto de Ensino de Reiki.
Como o conhecemos hoje, o Reiki é uma terapia holística natural que através da imposição de mãos do Terapeuta Reiki, irradiam-se as vibrações de harmonia da energia vital do Universo (Rei) para restabelecer o equilíbrio da energia vital (Ki) de quem o recebe, podendo refletir assim nas zonas doentes do corpo de um paciente.
Como funciona?
Estamos vivos porque a força vital flúi em nós e nutre os órgãos e células do nosso corpo. Quando esse fluxo é impedido ou reduzido, a actividade de um ou vários órgãos ou tecidos do corpo físico, fica debilitada.
O Reiki, ao fluir através das zonas afetadas, vai remover bloqueios e restabelecer o fluxo normal da energia vital que, por sua vez, reparará os órgãos danificados. Ao aumentar a frequência de vibração dos campos energéticos, dentro e à volta do corpo físico, quebra os campos de energias discordantes ou agressivas, acabando por destrui-los ou dissolvê-los.
Dessa forma, o Reiki limpa, reforça e restabelece os circuitos normais da energia, permitindo que a força vital circule de novo e desempenhe o seu papel de protecção e nutrição do organismo.
Como é praticado?
Qualquer pessoa pode receber energia vital através do método Reiki e daí retirar benefícios substanciais.
Reiki é aplicado sem necessidade de retirar qualquer vestuário, no entanto, é aconselhável roupa confortável – se possível em tecido não sintético – para que o receptor se sinta bem.
Benefícios:
Relaxamento profundo;
Eliminação de Bloqueios;
Desintoxicação;
Aumento da Frequência Vibratória;
Equilíbrio do Ser;
Complemento de tratamentos médicos;
Atenuação dos efeitos secundários das medicações tomadas;
 Alívio de Angústias, Depressões e Stress;
Entre outros.



 “O Reiki traz harmonia ao lado energético, curando verdadeiramente a mente e o corpo, e proporcionando também mudanças ao nível da consciência.”




Interessados entrem em contato (47) 91060980

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

QUER SER REIKIANO? OU RECEBER REIKI?



ENTRE EM CONTATO, REALIZO:

- REIKI A DISTÂNCIA;

- REIKI PRESENCIAL, SOMENTE COM HORA MARCADA;

- CURSO DE REIKI nível I ao VII, TORNE-SE TAMBÉM UM REIKIANO, E ATÉ MESMO UM MESTRE DE REIKI.

Tel: (47) 9106-0980
email: greicepeplau@gmail.com , admgreice@gmail.com
msn: greicepeplau@hotmail.com
skype: greice.reiki

Preço e local a consultar.


REIKI, A MEDICINA ENERGÉTICA




Por Jorge Vidal (2008)
Bem forte – Tijuca Nº 33 – Ano VI
Uma energia vital permeia todas as formas vivas. Ela é invisível, porém infinita, ilimitada, pura e palpável. Ela nos traz paz, equilíbrio, qualidade de vida e seu poder de cura é surpreendente. Na China ela é chamada de CHI, na Índia de PRANA e no Japão ela é KI.
Essa energia vital está em harmonia com corpo quando existe ordem fisiológica, equilíbrio psicológico e estabilidade emocional. O Reiki é a técnica precisa para a união dessa energia com os poderes de cura inatos ao corpo. Esta arte de cura pela imposição das mãos é um poderoso complemento às terapias convencionais. Ela alimenta os mecanismos do corpo permitindo que ele elimine as toxinas acumuladas e restaure seu equilíbrio físico e mental.
A inteligência biológica que dirige os recursos do corpo para curar um corte no dedo, soldar um osso quebrado, ajudar os rins a filtrarem ou os pulmões a respirarem é fortalecida pelo Reiki. Assim, como modalidade de cura, ele se adapta aos objetivos da medicina tradicional, que incluem a consciência mente/corpo e a prevenção.
O modelo médico convencional dá muito mais atenção ao que constitui a doença em detrimento do que contribui para a saúde. Ela interpreta a doença como funcionamento físico incorreto provocado por infecção, dieta, meio ambiente ou hereditariedade, e responde com o planejamento de uma estratégia de ataque. A doença às vezes se manifesta no corpo físico na forma de moléstia identificável tal como câncer, lúpus, ou arteriosclerose; outras vezes se manifesta no corpo mental na forma de ansiedade, depressão, paranóia ou maus hábitos (vícios).
Portanto, a doença pode ser mais amplamente definida como um estado de desequilíbrio que causa ruptura no funcionamento de corpo e da mente. A doença é o corpo fora do seu equilíbrio normal. Em vez de ser vista como um invasor a ser atacado e conquistado, ela deve ser compreendida como um importante mensageiro que traz a notícia de que o equilíbrio precisa ser restaurado.
Em nossa cultura somos condicionados a receber informações primeiramente no nível intelectual e só depois aplicar aquele conceito de tal modo que apóie ou invalide nossas experiências originais. Essa necessidade mental de saber cria um desafio interessante quando se ensina Reiki. Como o conceito de energia vital não é familiar para a maioria de nós, os esforços para ligar energia curativa com algo já conhecido são ineficazes; o cérebro fica confuso e liga o conceito de Reiki a alguma coisa que o Reiki não é. Para lidar com esse dilema é necessário falar dele e de seus efeitos através de analogias e histórias para que as mentes entendam o que é o Reiki.
“O que é Reiki?”, “O que isso faz?”, são as perguntas mais comuns de quem ouve falar em Reiki. A resposta que aquieta as mentes que perguntam é a sensação da energia fluindo pelas mãos para outra pessoa ou para dentro de si. Dessa forma se é menos compelido pela necessidade de entender. Mesmo que não se possa medir ou quantificar de alguma forma o que acontece, não se podem negar as experiências sensoriais tangíveis.
No Brasil ainda está engatinhando o fato de que o Reiki é uma poderosa terapia complementar à medicina tradicional. Boa parcela disso se deve, primeiramente, ao ceticismo tanto da área médica quanto das pessoas de maneira geral. Em segundo lugar vem o medo natural de se confrontar com o novo.
É importante ressaltar que o Reiki não é uma pílula milagrosa que restaura instantaneamente a saúde plena logo após a primeira ingestão. O Reiki apenas dá o poder de cura ao receptor. Ele induz o receptor a assumir a responsabilidade pelo seu processo, reconhecendo que quem recebe o tratamento possui o poder de curar. A inteligência inerente ao corpo do receptor sabe o que é necessário e dirige a energia para a mais alta prioridade. O toque seguro e próprio do Reiki é por si só relaxante e calmante. Ele não manipula o corpo, apenas dá a ele o que é necessário para alimentar sua inteligência e poder de curar.
Curar envolve ir em direção da totalidade. Curar gentilmente dissolve pensamentos limitantes e nos impulsiona a aceitar todos os nossos aspectos. Esse é um estado de viver com consciência, em equilíbrio e harmonia conosco e nosso meio ambiente e com a intenção de nos expressarmos autenticamente em todas as áreas de nossas vidas. Nesse estado de consciência, vivenciamos humor, vitalidade, organização, auto-aceitação, criatividade, flexibilidade, compreensão intuitiva e clareza de pensamentos. Este é um bem-estar excelente.
Quando olhamos o ser humano como um sistema de energia dinâmica, percebemos que a saúde não é um alvo estático. Enquanto a pesquisa atual sugere que o mundo que vemos é mais do que simples matéria e o corpo é mais do que uma simples coleção de partes em funcionamento, há uma curiosidade aumentada a respeito de energia sutil e o papel que representa na cura.
O Reiki mescla-se facilmente com todas as terapias, porque a energia de vida é profundamente prestativa e nunca dominadora. Já que o Reiki funciona além da vontade da mente consciente, torna-se parte das habilidades de cura do profissional de assistência médica, aumentando e expandindo suas habilidades sem exigir mudanças na concentração ou atenção.
O Reiki é particularmente benéfico em situações de emergência e estados de choque. Ajuda a recuperar a clareza e a perspectiva e a atravessar dias exaustivos, porque pode ser facilmente incluído nas atividades diárias, uma vez que pode ser recebido enquanto a mente consciente se ocupa de outras coisas, não requerendo nenhum tempo extra: assista sua TV, leia seu livro, estude sua lição, converse ao telefone, tudo isso enquanto se auto aplica Reiki.
Já que o Reiki não exige instalações especiais ou preparo específico, ele pode ser usado em ambientes hospitalares, creches, asilos, ambulatórios, pronto-socorros, unidades de terapia intensiva, salas cirúrgicas e todas as demais dependências para os pacientes internos. Pode ser usado sozinho ou como tratamento auxiliar ou pode ser integrado ao repertório médico do profissional da saúde, e há muitas indicações para seu uso nesses ambientes: ajuda a aliviar o estresse, agitação e dores agudas ou crônicas; é útil como auxílio para dormir; promove a liberação de emoções como raiva, pesar, ansiedade; acalma e relaxa; minimiza os efeitos colaterais anestésicos nos pós-operatórios; facilita o trabalho de parto e o nascimento; reduz o tempo de cicatrização de cortes cirúrgicos.
Num hospital onde os profissionais e familiares fossem treinado em Reiki, a qualidade da estada do paciente seria aumentada e sua duração provavelmente diminuída. Os clínicos que o usassem estariam mais aptos a acompanhar o ritmo rápido e as demandas de sua profissão. Membros da família treinados em Reiki estariam capacitados a tomar parte mais ativa nos cuidados e tratamentos do paciente, reduzindo a demanda sobre o médico atendente. Um paciente que pode praticar auto tratamento sente-se mais no controle de sua situação e menos dependente de seu enfermeiro. O Reiki reduz a necessidade de medicação para dor, resultando em menos efeitos colaterais e num sentimento de autoridade por parte do paciente, por ter participado de sua própria recuperação. O Reiki facilita não apenas o curso do tratamento hospitalar, mas também o período de convalescença em casa.
Estabelecer salas de Reiki funcionando vinte e quatro horas por dia, onde os pacientes pudessem receber Reiki, seria uma atitude concreta para preencher o compromisso de qualquer instituição de assistência médica, de prover ao paciente um tratamento mais sensível e mostraria sua disposição em considerar a totalidade das necessidades do paciente.
Espero e confio que nada disso seja apenas utópico e que aceitemos as evidências de que podemos fazer algo por alguém através do Reiki. Enfatizando, seu corpo tem a capacidade de se curar. Entretanto, a habilidade de acessar a fonte dessa energia é pouco conhecida em nossa sociedade. O Reiki é um meio de nos conectarmos com nossa habilidade de cura, restaurando o equilíbrio e a harmonia nos níveis físico e mental.
A partir de nossa experiência de que o Reiki é essencial para um bem estar excelente, dedicamo-nos a torná-lo disponível para todos aqueles que procuram plenitude, amor e saúde. Procure-nos para mais informações.

CRIANÇAS REIKIANAS



BENEFÍCIOS DO REIKI EM CRIANÇAS
Por HannaH Krys 
(Jornal Ganesha, agosto de 2004 - Rio de Janeiro – RJ)
Sempre que olho para uma criança, pergunto à mim mesma: O que estamos fazendo com ela?
Observando um pouco mais, vejo que apesar do seu pequeno tamanho, em sua maneira de se vestir e falar parece um adulto! Vejo consternada que a moda infantil é adulta, o vocabulário é adulto, verdadeiros monossílabos sem o menor nexo. Já não falam mais com fadas, gnomos, duendes, enfim, tudo que representa a magia, a fantasia e a criatividade.
A televisão invade a nossa privacidade ditando as modas, os modelos a serem seguidos e as músicas a serem ouvidas. Sem falar nos brinquedos: você aperta um botão e pronto! Não é necessário criar, você dá a ordem e o brinquedo faz.
E as propagandas apelativas de produtos que só uma pequena parte pode adquirir? E o que acontece com as que não podem ter? Vão se tornando revoltadas e aí sabemos...
Brincar de boneca hoje, é com bebê de verdade, com comidinha de verdade e papai de verdade, ou seja, temos um verdadeiro exército de pequenos adultos que mais cedo ou mais tarde vão cobrar a infância perdida de alguém. De quem é a responsabilidade? Não nos compete julgar.
Quando nascemos, trazemos conosco todas as lembranças do passado e toda a nossa evolução até então. Ainda estamos conscientes da nova missão assumida. Por estarmos renascendo, o Criador com sua infinita SABEDORIA e MISERICÓRDIA, nos provê de todos os dons necessários à nossa sobrevivência e felicidade e ainda temos guardiões para nos ajudarem. É tudo que temos para fazer o que DEVE ser feito.
Este pequenino ser tem clariaudiência, clarividência, telepatia, verdadeiras parabólicas sempre ligadas e um poder de captação de energia impressionante, pois é puro, não intelectualiza e é desprovido de ego (falso ego), apenas faz o que tem que fazer, tudo é natural.
Quantas vezes nos constrangemos ou nos sentimos envergonhados, diante daquele olhar que vai lá bem dentro da gente? Aqueles olhinhos nos fitando tão firmes a ponto de nos sentirmos completamente nus? Parece que estão vendo as nossas mentiras, os nossos defeitos, nossos erros, NOSSOS VENENOS. Na verdade eles não estão nos acusando, estão apenas mostrando, alertando, NOS DESPERTANDO e curando.
Somos pequenos diamantes quando nascemos e vamos sendo encobertos e lapidados de acordo com as regras que nos são ditadas: faça isso, use aquilo, vista aquilo lá, diga assim, tá na moda, seja forte, você não vai conseguir e por aí vai. E quando nos vemos adultos, já não sabemos mais quem realmente somos, perdendo a comunicação com nosso Eu Superior, cada vez mais cedo hoje em dia.
Quando uma criança é sintonizada no REIKI, observo a sua extraordinária capacidade de entendimento, de não questionamento. Se a mão deve esquentar ou não, não faz diferença. Quanto ao tempo de aplicação? - Nunca ouvi perguntar. Como não pegar energia negativa dos outros? – Elas sabem que a energia é uma só, não conhecem a dualidade.
Uma criança reikiana aumenta a capacidade do uso do cérebro, em conseqüência a memória, a concentração, a criatividade e o aprendizado... Usa de forma construtiva suas faculdades psíquicas inatas. Noto que se tornam mais amorosas. Estão sempre prontas para aplicar REIKI nos coleguinhas da escola quando se machucam ou na professora quando está com dor de cabeça. Falam com as plantinhas e aplicam Reiki nelas. Conversam com seus bichinhos de estimação, parecem que entendem o que eles querem dizer. A televisão vai ficando de lado, já não tem muita coisa que interessa e os brinquedos também vão sendo selecionados.
A prática do Reiki faz com que ela quando adolescente, tenha mais facilidade em superar as dúvidas desta fase, está mais capacitada a fazer suas escolhas profissionais e relacionamentos de em modo geral. As crises são amenizadas e por estar inteira e completa, não vê motivo para procurar as drogas, pois não há a necessidade da compensação.
A nossa responsabilidade está em incentivá-las na prática do REIKI para que seus canaizinhos não fiquem entupidos como os nossos e que demoramos tanto para limpar. É ainda maior: termos a consciência de que não temos o direito de sujá-los e nem de permitir que outros o façam.
Talvez essa seja a missão de alguns de nós: cultivá-las. É nelas que estão todas as esperanças do futuro do nosso planeta que tem passado por tantas mudanças vibratórias, caminhando por uma mudança ainda maior e que muitos de nós não vai estar aqui quando isto acontecer.
É por esta razão que elas têm vindo tão especiais de uns anos para cá.
Quem somos nós para deter o crescimento delas? É nosso dever encaminhá-las para que possam cumprir perfeitamente sua tarefa. Bem sabemos que resgatarmos a nossa criança interior à esta altura é um trabalho bem árduo e demorado, então não devemos permitir que o mesmo aconteça com elas. Se não podemos ajudar, o mínimo que podemos fazer é não atrapalhar o que foi determinado pelo ALTÍSSIMO.



ARTIGO DE 1928 SOBRE O REIKI




(A Técnica de Reiki do Dr. Hayashi)
De autoria de Frank Arjava Petter, Tadao Yamaguchi, Chujiro Hayashi
Um Interessante artigo de 1928 sobre O Reiki
A seguir, mostramos um interessante artigo publicado no dia 04 de março de 1928 na “MAINICHI DOMINICAL”, uma revista de grande circulação no Japão. Ele foi escrito por Shou Matsui (1870 – 1933) em resposta a perguntas enviadas pelos leitores. O artigo dá uma idéia de como as pessoas encaravam a medicina naqueles tempos.
O senhor Matsui nasceu em Miyazaki (sul do Japão) e trabalhou para os jornais de Chuo e Hochi (em 1885 e 1886, respectivamente) antes de entrar para o mundo do teatro. Conhecido como dramaturgo e professor de artes cênicas, deu uma grande contribuição ao teatro japonês tradicional Kabuki e travou relações com muitos atores desse estilo. Depois de estudar o Reiki Ryoho sob a supervisão de Chujiro Hayashi sensei, ele transmitiu o seu entusiasmo pela matéria para muitos atores, que também se tornaram estudantes de Reiki.
O artigo segue abaixo (foi escrito originalmente em japonês):
Eu adoraria responder às perguntas de vocês, leitores:
Esse tratamento, que cura todos os tipos de doença, é chamado de “Reiki Ryoho”, praticado por um seleto grupo de pessoas. Seu fundador e criador, o doutor Mikao Usui faleceu há alguns anos. Seus estudantes, hoje em dia, praticam o tratamento em suas próprias clínicas e continuam iniciando outras pessoas no Reiki Ryoho. Infelizmente, apesar do notável êxito do estilo de tratamento que criou o doutor Usui não gostava muito de alardear o Reiki e, consequentemente, seus discípulos hesitam também em divulgá-lo. Como resultado, o Reiki ainda não é muito conhecido.
No entanto, gostaria de fazer sua publicidade com o intuito de ajudar a maioria da população. Sinto-me particularmente obrigado a responder à pergunta lançada pelo “DAIMAI TONICHI”, um jornal de grande circulação. Não me agrada que os leitores julguem ser o Reiki Ryoho uma impostura só porque as pessoas envolvidas em sua prática não podem se pronunciar a respeito, por não estarem dispostas a popularizar os seus métodos!
É razoável pressupor que uma pessoa escolha não fazer afirmações de ordem médica para não ser responsabilizada em caso de fracasso de um tratamento. Entretanto, vou assumir os riscos e responsabilidades para melhor alardear a verdade do Reiki. Para o bem dele e de todas as pessoas que sofrem com uma saúde precária, eu simplesmente não poderia conter as minhas palavras. Assumi essa bandeira sozinho e me responsabilizo inteiramente por ela. Estou tão entusiasmado com esse tratamento que não tenho conseguido me concentrar no meu trabalho diário de escrever peças teatrais, desde que entrei em contato com o Reiki.
Quando eu puder divulgá-lo de forma convincente, e meu objetivo de um mundo melhor for alcançado, o povo japonês se sentirá deveras melhor. Além disso, as pessoas do resto do mundo se encontrarão num estado de saúde excelente. Eu gostaria de apresentar essa admirável novidade para todos!
Desse artigo, podemos depreender que o Senhor Matsui estava bastante frustrado com a atitude contrária à popularização do Reiki por parte de Usui sensei e de Hayashi sensei. Apesar da comprovada eficiência do Reiki, Usui sensei claramente não queria alardeá-lo, acreditando, isso sim, que o Reiki deveria ficar conhecido somente entre as pessoas que pudessem compreendê-lo integralmente e que pudessem fazer dele um uso produtivo. Tesouros genuínos não precisam ter a existência alardeada aos quatro ventos para sobreviverem, e o Reiki foi popularizado de maneira discreta até recentemente.
A parte que segue o artigo diz respeito ao próprio Hayashi sensei:
Faz mais de dez anos que o Reiki Ryoho foi fundado e, no entanto, apenas algumas poucas clínicas de tratamento de Reiki foram criadas. Chujiro Hayashi, um dedicado e afável capitão da Marinha, em cuja aparência está estampado que nasceu para ser um praticante do Reiki, foi quem me iniciou nessa arte. Hayashi sensei costuma ministrar tratamentos de Reiki aos seus pacientes pela manhã e proferir seminários cinco dias por mês, seminários que apresentam o Reiki a novas pessoas.
O problema é que existe um número considerável de outros tratamentos (ao que parece fraudulentos) que usam em seus nomes o caractere chinês “Rei”, o que faz com que as pessoas os associem erradamente com o Reiki. Apesar disso, Hayashi sensei não dá sinais de estar disposto a se pronunciar para esclarecer a diferença entre o Reiki e suas confrações. Presumo que seja por isso que o grande estilo de tratamento Reiki permaneça restrito, e não amplamente praticado como deveria.
Eu gostaria de deixar bem claro que o Reiki é o tratamento mais bem-sucedido e original para todos os tipos de doença, pelo menos de todas com as quais já me deparei. Você deve estar se perguntando se o Reiki pode ajudar também às pessoas com problemas psicológicos. Pode sim. Ele produz resultados admiráveis em qualquer situação problemática concebível, tanto interna quanto externa, sejam casos intestinais, lesões, queimaduras, reumatismo ou crises nervosas – apenas para dar alguns exemplos. Ou seja, ele funciona para todo tipo de problema!
O Senhor Matsui praticou Reiki em mais de cem pessoas durante um curto espaço de tempo. Sua confiança no tratamento foi crescendo à medida que testemunhava os incríveis resultados. Ele conta um pouco das suas experiências:
Deixe eu lhes dar exemplos práticos e não só a teoria:
Um exemplo recente é o de uma menina de quatro anos, trazida pelo pai, que ouvira falar de mim pela propaganda boca a boca. A pequenina havia perdido a visão de um olho e o outro estava ameaçado por uma infecção. Eles haviam consultado um grande número de doutores, e nada poderia ser feito. Desesperados, finalmente me procuraram. Logo suspeitei que pudesse haver problemas em outras áreas do corpo, o que me levou a fazer um exame geral. Descobri que todo o organismo estava sendo afetado pela doença – o estomago, os intestinos, o nariz e os rins. Entretanto, os sintomas visíveis se manifestaram nos olhos.
Eu fiz com ela um tratamento de Reiki e, depois de cinco ou seis sessões, sua visão começou a voltar, assim como os outros sintomas começaram a desaparecer gradualmente. O zeloso pai me dizia constantemente que ele não se importaria de dar a própria visão para ajudar a filha. No fim das contas, decidiu aprender o Reiki para que pudesse continuar o tratamento da pequena criança.
[....]Existem incontáveis historias de milagres como esses. Entretanto, não existe nada de milagroso nessas historias; simplesmente, essas pessoas receberam um tratamento prático que ativou o processo natural de cura do corpo.
Por fim, o Senhor Matsui explica em poucas palavras como é fácil tornar-se praticante do Reiki:
Um amigo mútuo me apresentou ao senhor Hayashi, e eu decidi aprender o Reiki com ele. Paguei uma pequena fortuna para receber a transmissão de energia. Existem níveis diferentes de aprendizado, sendo que o Shoden e o Okuden são dois deles. Eu cheguei ao grau Shoden, mas ainda sou um iniciante; portanto, não pude até o momento passar para o nível Okuden. Eu ainda não conheço todos os detalhes do tratamento, mas pude notar que existe uma hierarquia entre os estudantes. Despertou a minha atenção o fato dessas pessoas bem-intencionadas, que são modestas demais para alardear as maravilhas que conseguem realizar, terem criado essa hierarquia e cobrarem tanto dinheiro pela iniciação. Entretanto, acredito que não há nada de errado no fato de elas cuidarem de seus próprios interesses. Fico, porém, frustrado de não poder falar livremente sobre os detalhes da iniciação e do tratamento. Na minha opinião, trata-se de uma grande perda para todos.
Posso dizer ao menos que, se você aprende o Reiki por uma hora e meiam durante cinco dias, já será capaz de tratar pessoas. Muitos alunos são capazes de começar um tratamento depois do primeiro dia. É realmente fácil aprender. Todo o ser humano possui um subconsciente que é ativado, tal qual um sexto sentido, durante esses cinco dias. A partir de então, simplesmente pousando as mãos sobre a área critica do corpo, o tratamento já tem inicio. O meu desejo é tornar esse conhecimento acessível a todos, não apenas aos ricos. Infelizmente, não me é permitido fazê-lo porque a Lei Médica proíbe toda forma de tratamento não convencional. No entanto, não medirei esforços para que o maior número possível de pessoas venha a conhecer esse fantástico tratamento.
Já naquele tempo, a medicina ocidental era predominante. Com exceção de certas escolas da medicina oriental, as outras formas de tratamento violavam a Lei Médica.
[...]