Starry Sun Reiki Luz Para Todos!: Junho 2014

Pesquisar este blog

domingo, 1 de junho de 2014

REIKI PESQUISAS CIENTÍFICAS REVELAM



Pesquisas científicas na área de imposição de mãos estão sendo conduzidas há algum tempo. Atualmente existem algumas experiências que validam a utilidade do Reiki como técnica de cura. Alguns dos resultados mais interessantes dessas experiências demonstram que as respostas positivas são mais do que efeito placebo.
A enfermeira Wendy Wetzel descreve uma experiência de Reiki que conduziu: “Cura por Reiki – Uma Perspectiva Fisiológica”. Em seu estudo, quarenta e oito pessoas compuseram o grupo experimental, enquanto dez formaram o grupo de controle. Os grupos tiveram amostras de sangue retiradas no princípio e término da experiência. O grupo experimental recebeu treinamento em Reiki 1. O grupo de controle não foi envolvido no mesmo treinamento.
Das amostras de sangue, foram analisados a hemoglobina e o hematócrito. Hemoglobina é a célula vermelha do sangue que leva oxigênio. Hematócrito é a relação das células vermelhas do sangue com o volume total de sangue. As pessoas do grupo experimental tiveram mudança significativa nesses valores, com 28% delas sofrendo um aumento, e o restante uma diminuição. As pessoas do grupo de controle não apresentara mudança significante. As alterações, aumento ou diminuição, são coerentes com o propósito do Reiki que é trazer equilíbrio em uma base individual. Uma paciente teve 20% de aumentos nos valores da hemoglobina e hematócrito. Ela continuou tratando-se diariamente com Reiki, e, depois de três meses, o aumento foi mantido. A paciente vinha de um quadro de anemia por deficiência de ferro.
Outra experiência demonstrou aumento também nos valores de hemoglobina. Conduzida por uma  médica, Otelia Bengssten, em um grupo de setenta e nove pacientes, com diagnósticos de pancreatite, tumor cerebral, enfisema, desordens endócrinas múltiplas, artrite reumática e parada cardíaca. O tratamento de Reiki foi feito em quarenta e seis pacientes, sendo trinta e três do grupo de controle. Os pacientes apresentaram aumentos significativos nos valores de hemoglobina. A maioria dos pacientes informou melhoras ou desaparecimento completo dos sintomas.
Essa experiência e a anterior demonstraram que as aplicações de Reiki produzem melhoras biológicas.
No centro médico St. Vincent, em Nova Iorque, uma experiência foi efetuada por Janet Quinn, diretor assistente de enfermagem na Universidade da Carolina do
Sul. A meta dessa experiência era eliminar o efeito placebo. Trinta pacientes com problemas no coração receberam vinte perguntas em um teste psicológico para determinar o nível de ansiedade. Eles foram tratados por um grupo treinado em Reiki. Um outro grupo de  pacientes, de controle, também foi tratado por pessoas, mas não treinadas em Reiki, as quais imitaram as mesmas posições de imposição de mãos. No primeiro grupo, 17% de pessoas tiveram o nível de ansiedade diminuído depois de cinco minutos de tratamento; o outro grupo não apresentou nenhuma modificação.
Daniel Wirth, da instituição Ciências Internacional de Cura em Orinda, Califórnia, conduziu um experimento controlado usando Reiki. Quarenta e quatro estudantes de faculdade, do sexo masculino, receberam feridas idênticas, infligidas por um doutor em seu ombro direito ou esquerdo. Vinte e três receberam Reiki e os outros vinte não. Os tratamentos eram ministrados de tal modo que a possibilidade de um efeito placebo estava eliminada. Todos os quarenta e quatro estudantes estenderam os braços através de um buraco na parede. No outro quarto, estava o terapeuta reikiano, que administravao Reiki sem  tocar nos braços dos pacientes. Nem todos receberam Reiki. Foi-lhes informado que o experimento era sobre a condutividade elétrica do corpo. Ninguém sabia que a experiência era sobre cura. No oitavo e décimo sexto dias, foram feitas avaliações dos ferimentos. Depois de oito dias, as feridas do grupo tratado por Reiki tinham melhorado 93,5% comparados com os 67,3% por cento de melhora das feridas dos pacientes não tratados. Depois de dezesseis dias, o quadro era de 99,3% e 90,9% de melhora, respectivamente.
Dr. John Zimmerman, da Universidade de Colorado, usando um squid (dispositivo supercondutor de interferência quântica), descobriu que campos magnéticos são criados ao redor das mãos de aplicadores de Reiki. As frequências desses campos eram de ondas do tipo alfa e gama, semelhantes às observadas no cérebro de pessoas que meditam.
Outro cientista, dr. Barnard Grad, da Universidade de McGill, em Montreal, usou sementes de cevada para testar o efeito de energias curativas psíquicas em plantas. As sementes foram plantadas e regadas com uma solução salina que retarda o crescimento. Uma parte das sementes, lacradas em um recipiente, foi regada com a solução energizada por um reikiano durante quinze minutos, e a outra não foi. A pessoa que molhava as plantas não sabia qual grupo estava sendo aguado com a solução energizada e qual não estava. As plantas regadas com a solução salina cresceram mais rapidamente e mais saudáveis, com 25% a mais de peso e um teor de clorofila mais alto. Essas experiências envolvendo plantas, além de confirmarem a característica de a cura psíquica ser eficaz, e não placebo, confirmam a antiga compreensão metafísica de que energias curativas podem ser armazenadas em água, para uso futuro.
Em outra experiência envolvendo a curadora psíquica Olga Worrall, o Dr. Robert Miller usou um transdutor eletromecânico para medir a taxa de crescimento microscópica de uma grama de centeio. O dispositivo usado tem uma precisão de milésimos de polegada por hora. O Dr. Miller fez a experiência em  um laboratório fechado, para evitar qualquer perturbação. Foi pedido a Olga (que se encontrava a mais de 600 milhas dali) para rezar pela planta da experiência exatamente às 21 horas. Quando o Dr. Miller voltou ao laboratório no dia seguinte, o equipamento de teste tinha registrado um crescimento contínuo da planta de 6,25 milésimos de polegada por hora até às 21 horas. Naquele momento, o registro começou a divergir para cima, e tinha subido para 52,5 milésimos de polegada por hora, o que correspondia a um aumento de 840%! Essa taxa de crescimento permaneceu até de manhã, quando então diminuiu, mas nunca para seu nível original.

O grupo de Spindrift, por sua vez, fez extensas pesquisas envolvendo oração e plantas. Os resultados indicaram que as plantas para as quais as preces foram dirigidas cresceram mais rapidamente e ficaram mais saudáveis em comparação com as que não receberam as orações, embora as condições de aplicação do Reiki tenham sido iguais para ambos os grupos de plantas.
Mais experiências estão sendo feitas em todo o mundo, e teorias científicas estão sendo desenvolvidas para descrever o Reiki como técnica de cura.
Também, o desenvolvimento de equipamentos mais sensíveis permitirá à ciência entender, validar e aceitar a realidade do Reiki. Com isso veremos um uso crescente do Reiki, seja individualmente, na família, em hospitais e em consultórios. Com um conhecimento mais profundo sobre a natureza da saúde e a unidade de toda a vida, redescobrir-se-á a velha sabedoria que diminuirá o sofrimento, tornando a vida na Terra mais agradável, e promovendo-se a cura do planeta.
Por: William Lee Rand


OS BENEFÍCIOS DO REIKI EM PACIENTES ONCOLÓGICOS



A OMS (Organização Mundial da Saúde) reconhece o Reiki como terapia complementar e, em combinação com quimioterapia, foi utilizada com sucesso em pacientes diagnosticados de câncer. Em 2006, a Anvisa publicou portaria que aprova a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no SUS (Sistema Único de Saúde). O texto recomenda às secretarias estaduais e municipais de Saúde que utilizem esse tipo de terapias na rede pública. Diversos hospitais particulares também já utilizam o reiki nos pacientes internados. Caso do Sírio-Libanês e do Albert Einstein.

A terapeuta holística e mestre em Reiki, Silvana Rangel, explica que o Reiki reduz os sintomas e efeitos colaterais da quimioterapia e da radioterapia, aumenta a sensação de bem estar, melhora a qualidade de vida, diminui o medo, o estresse, a depressão e a ansiedade e promove melhor resposta do organismo ao tratamento, porque equilibra a energia física, emocional, mental e espiritual e saliente que o Reiki não é um sistema religioso, não utiliza talismãs, preces ou qualquer objeto para sua aplicação prática.

Silvana resume e classifica o reiki em cinco aspectos:

Produz relaxamento profundo.
Indicações: estresse, fobias, ansiedade, angústia, insônia, hipersensibilidade, excitação nervosa, irritabilidade, agressividade, preocupação e compulsão.

Dissolve bloqueios de energia abrindo o fluxo de energia vital.
Indicação: bloqueios energéticos provenientes de traumas, culpas, ressentimentos, mágoas, impotência e medos.
 

Desintoxica.
Indicações: efeitos colaterais de medicamentos, quimioterapia, álcool, fumo, drogas e intoxicações alimentares, além das intoxicações mental e emocional.

Fornece energia vital universal de cura.
Indicações: estados de cansaço físico, mental e emocional, convalescença, pós operatório e pré operatório.
 

Aumenta a frequência vibratória do corpo e sistema sutil.
Indicação: emoções desalinhadas, pensamentos turbulentos e repetitivos, vícios, maus hábitos, morbidez, negatividade, vitimização, desesperança, crenças limitantes, raiva, compulsões e manipulação.


http://noticias.r7.com/dino/saude/os-beneficios-do-reiki-em-pacientes-oncologicos-28052014

BENEFÍCIOS DO REIKI NA ONCOHEMATOLOGIA OU CÂNCER NO SANGUE






O REIKI, A CIÊNCIA E A ESPIRITUALIDADE - PENSAR, SENTIR



” Existem apenas dois modos de viver a vida: um é como se nada fosse milagre; o outro é como se tudo fosse um milagre. Eu acredito no último. ” ~ Albert Einstein

Acreditar ou não acreditar no Reiki e nos seus efeitos é parte própria de cada um. É um sentir interior que depois se reflete na vida. Reiki não vem com um manual de ciências atrás, não vem com uma bula ou com um complexo conjunto de regras para patologias.

A nossa vida também é assim, nós é que apenas a complicamos com o vão desejo de querer compreender tudo à luz da nossa racionalidade. Por vezes o maior valor e aprendizagem é mesmo o saber viver sentindo.
Reiki, como muitas outras coisas, não se consegue explicar totalmente mas consegue-se sentir, se a tal nos predisposermos. Se, no entanto, quisermos ocupar tempos e tempos na busca de explicações que contentem a mente, há sempre estudos que podem ajudar o mais descrente académico a debruçar-se por um bom tempo. Esses estudos podem encontrar-se na Associação Portuguesa de Reiki, que são publicados em Português, feitos em Portugal ou no Brasil, laureados com o Prémio Hayashi de Investigação Reiki. Ou então na PubMed.


http://www.joaomagalhaes.com/o-tao-do-reiki/2014/05/o-reiki-a-ciencia-e-a-espiritualidade-pensar-sentir/

ALÍVIO EXTRA CONTRA O CÂNCER



Reiki, ioga e acupuntura. Essas técnicas já estão sendo utilizadas, em conjunto com as tradicionais quimioterapia e radioterapia, no tratamento contra o câncer. As técnicas milenares, que comprovadamente trazem bem-estar a seus praticantes, agora são estudadas para verificar quais benefícios podem oferecer aos pacientes que lutam contra o câncer.
O estudo teve início justamente pela alta procura de pacientes por essas técnicas. No Brasil, aproximadamente 45% da população pratica ioga ou reiki e já se utilizou de acupuntura em algum momento, segundo o dr. Paulo de Tarso Lima, especialista em medicina integrativa pela Universidade do Arizona (Estados Unidos) e responsável por essa área no Programa Saúde Além da Cura, do Hospital Israelita Albert Einstein (Einstein).

Antes de qualquer passo em relação a combinações de tratamentos e à inclusão de técnicas integrativas, o paciente deve conversar com seu médico para discutir o melhor caminho de tratamento.





Oespecialista foi buscar em Hipócrates, conhecido como pai da medicina, uma das explicações para a importância de integrar a medicina ocidental às técnicas orientais. Segundo Hipócrates, “o papel do médico consiste em ajudar as forças naturais, criando condições para o processo de cura, sendo a terapia uma assistência para otimizar esse processo”. É esse conceito que se tenta seguir quando é aplicada a medicina integrativa em pacientes com câncer.
A medicina integrativa enxerga o paciente como um todo (corpo, mente e espírito), incluindo todos os aspectos de seu estilo de vida. Segundo o dr. Paulo de Tarso, mais da metade dos pacientes com câncer busca alguma forma de terapia complementar e, muitas vezes, não conta ao oncologista. “Antes de qualquer passo em relação a combinações de tratamentos e à inclusão de técnicas integrativas, o paciente deve conversar com seu médico para discutir o melhor caminho de tratamento”, aconselha o especialista.

Saber o que escolher

As técnicas complementares são as mais diversas, mas é preciso cuidado para não confundi-las com as terapias alternativas que, diferentemente das complementares, são entendidas pela medicina como práticas que excluem o tratamento convencional, o que pode trazer sérios riscos à saúde.
As terapias complementares, como acupuntura, reiki e ioga agem de forma integrada aos demais medicamentos e procedimentos, com os objetivos de:
reduzir sintomas e efeitos colaterais da quimioterapia e da radioterapia;
aumentar a sensação de bem-estar;
melhorar a qualidade de vida;
diminuir o medo, o estresse, a depressão e a ansiedade;
promover melhor resposta do organismo ao tratamento.
Para não deixar dúvidas, o dr. Paulo Tarso faz questão de classificar as práticas complementares em:

Recomendadas

Aquelas comprovadas cientificamente. Acupuntura diminui náusea e dor; meditação proporciona momento para se desconectar do mundo exterior e se concentrar em si mesmo; musicoterapia trabalha as funções cognitivas, fisiológicas e psicológicas, melhorando o bom humor e equilibrando as emoções.

Aceitas

Ainda em fase de estudo. Reiki canaliza as energias e proporciona equilíbrio vital; ioga fortalece o sistema imunológico e reduz o estresse; ingestão de vitaminas C e E, ambas antioxidantes, ajuda na prevenção e no combate de doenças degenerativas.

Suspensas

Que não devem ser utilizadas, pois trazem riscos à saúde. Realização de dietas sem auxílio nutricional, substituição do tratamento convencional pelas terapias alternativas.

Medicina Integrativa no Einstein

Devido à grande procura e aos comprovados benefícios, o Einstein criou um programa específico para os pacientes que passaram pelo tratamento de câncer. Chamado de Saúde Além da Cura, o programa é desenvolvido nas unidades Ibirapuera e Morumbi e oferece o atendimento clínico da Medicina Integrativa.
Durante as consultas médicas, é discutida a possível associação de terapias complementares às convencionais, com o objetivo de alcançar os melhores resultados nos tratamentos e promover a qualidade de vida. Entre as terapias oferecidas pelo Einstein estão: ioga, reiki, meditação, acupuntura e terapias corporais, como massagens.
Publicada em novembro / 2008 Atualizada em agosto / 2009

http://www.einstein.br/einstein-saude/tecnologia-e-inovacao/Paginas/alivio-extra-contra-o-cancer.aspx

GOKAI E KOTODAMA






"No Japão acredita-se que as palavras tenham vida e Kotodama expressa esse conceito. O primeiro ideograma(Kanji) da esquerda para direita (iu) significa palavra e a segunda(rei) significa dama, que coincidentemente é o mesmo ideograma(Kanji) Rei, em Reiki, que significa alma, espírito ou poder miraculoso.

Os povos antigos do Japão acreditavam nesse poder e por esse motivo eram cautelosos ao conversar e emitir afirmações. Acreditavam que as palavras podiam trazer fortuna ou desgraça.

Ainda hoje algumas palavras são evitadas, dependendo das circunstâncias. Por exemplo, o número 4 pode ser lido yon ou shi, mas muitas vezes os japoneses preferem o yon ao shi, porque shi também significa morte na língua japonesa. Palavras como finalizar, cortar ou quebrar são evitadas em cerimônias de casamento para que não tragam má sorte aos noivos.

"Os nossos ancestrais japoneses usavam o poder do "Kotodama" de forma intencional para mudar o ambiente, eventos e circunstâncias, e da mesma forma, estes ancestrais eram cautelosos em falar de forma imprudente." Tadao Sensei

Usui Sensei criou "Os Cinco Princípios"
 baseado na filosofia de que palavras sábias ao serem proferidas podem trazer equilíbrio para nossas vidas. Observou que as mesmas pessoas que haviam se curado com ele, voltavam na mesma condição de miséria, quando não buscavam a cura do espírito. Por isso na introdução aos Cinco Princípios do Reiki ele acrescentou: O método secreto para atrair felicidade; a medicina espiritual para todas as enfermidades, orientando os praticantes do Reiki a entoá-los todas as manhãs e noites.

Os Cinco Princípios são considerados, no Reiki Tradicional, um elemento muito importante e imprescindível na prática diária de todos aqueles que desejam harmonia e equilíbrio em suas vidas. Ao entoá-los, estaremos utilizando o poder dessas palavras para que se manifestem em nossas vidas, trazendo-nos equilíbrio e felicidade. Seus versos são simples, mas carregam um significado profundo, que nos levam à reflexões sobre os temas neles citados.

Kyo dake ---------wa 今日丈けは -------- Só por hoje: -------- Just for today

Ikaruna na
 -------- 怒るな -------- Não se zangue -------- Do not be angry

Shinpai suna
 -------- 心配すな------- Não se preocupe -------- Do not be worried

Kansha shite--------
 感謝して -------- Seja grato -------- Be grateful

Gyo o hagueme--------
 業をはけめ -------- Cumpra com seus deveres -------- Do your duties

Hito ni shinsetu ni
 -------- 人に親切に -------- Seja gentil com todos-------- Be kind to others 


De manhã e à noite, com as mãos em oração, invoque com o coração e entoe estas palavras em voz alta.Usui Reiki, é um método de tratamento para o aperfeiçoamento do corpo e da mente. O seu fundador, Mikao Usui utilizou esta técnica cotidianamente e promoveu a cura largamente em todos os seres.

Saudações Reikianas!

Referência: http://www.blogger.com/post-create.g?blogID=6888749973402702177


PRINCÍPIOS REIKIANOS!!



Os princípios Reikianos são cinco, foram enunciadas por Mikao Usui o fundador do REIKI que ensinava que a toda aplicação do REIKI, deve-se falar sobre estes princípios. Estes são os cinco pensamentos que devem de estar presentes diariamente na mente de qualquer Reikiano que se preze.



  

Manbyo no Rei-yaku

(a medicina espiritual para todas as doenças).



Asa yuu gassho shite, kokoro ni nenji, kushi ni tonaeyo

(de manhã e à noite sente-se na posição Gassho e repita estas palavras em voz alta e em seu coração)

Shin shin kaizen, Usui Reiki Ryoho

(método de tratamento Usui Reiki para o aperfeiçoamento da mente e do corpo)
Chosso Usui Mikao - (Mikao Usui, fundador)



Estes são os princípios do Reiki tal como Mikao Usui os recebeu do Imperador Meiji. Trabalhar arduamente refere-se ao trabalho espiritual, de modo a procurar o objetivo de vida da nossas alma. O sistema Usui de Reiki é um sistema iluminado, que permite o auto-equilíbrio e o equilíbrio energético do próximo. Foi desenvolvido para o ligar e sincronizar com a Fonte Universal do Amor, Luz e Harmonia. Raiva, preocupação, rudeza e outros comportamentos e sentimentos baseados no ego, tornam difícil esta ligação. Tornam também a pessoa adormecida e inconsciente do grande objetivo espiritual da alma.



 Os princípios eram ditos de manhã e à noite. Eram também ditos antes das meditações. Pensar nos princípios ao longo do dia, também ajuda. Quando estes pequenos e simples princípios são integrados no pensamento, passa-se a tomar consciência da sua presença quando se irrita, preocupa ou é antipático para com os outros. Deste modo, aprende a ver porque reage de determinadas formas, e assim tomar consciência do seu processo de cura. Verifica que ao fazer isto, se encontrará cada vez mais em sintonia e harmonia com a fonte Universal do Amor, Luz e Harmonia.

 
 
1 - SÓ POR HOJE, NÃO SE PREOCUPE:

Preocupar-se é esquecer que há um propósito divino universal em tudo o que acontece. A preocupação com o passado é inútil, pois cada pessoa faz o melhor que pode em cada situação da vida, conforme o conhecimento ou sabedoria que tem em determinado momento quando lamentamos um ato passado, devemos perceber que reagimos de acordo com os recursos que possuímos, então, devemos meditar sobre este ato, tirar daí uma lição, e sermos gratos por ela. Quanto ao futuro, também não vale a pena nos preocuparmos com ele, pois o criamos agora. Se cultivarmos a bondade, o amor incondicional, a benevolência, o pensamento positivo, então o nosso futuro será repleto de amor e ainda que aconteça algo que consideramos negativo, trata-se de mais uma lição a ser aprendida.



2 - SÓ POR HOJE, NÃO SE IRRITE:

A raiva é uma emoção desnecessária. Quando uma pessoa se irrita, perde seu centro, seu sincronismo com o universo e com seu propósito de vida. Quando damos o melhor de nós e nos irritamos, porque consideramos que alguém não agiu de acordo com nossas expectativas necessidades e desejos. Tendemos a esquecer que essas pessoas foram atraídas para o nosso ambiente e que espelham a nós mesmos. Na verdade, toda a situação é um reflexo de causa e efeito criado pela própria pessoa. Essa atração pode servir para estimular nossos pontos fracos, que são a causa da raiva. Assim, quando uma pessoa incita outra a se irritar, a segunda deve controlar a emoção, dar conta consciente das suas reações e dominar as suas emoções. A raiva é uma energia que desarmoniza e cria doenças no corpo. É de grande sabedoria e altamente benéfico aprender a transformar esta energia lidando construtivamente com ela.


3 - SÓ POR HOJE, SEJA GRATO ÀS BÊNÇÃOS QUE RECEBE:
Quando estamos na atitude de gratidão, nos sentimos abençoados pelo que recebemos, e também por aquilo que confiamos que constantemente será provido pela natureza, consequentemente começamos a atrair magneticamente a abundância. Quando nos focamos no que não temos, a falta continuará; por outro lado, se mantivermos conscientes da abundância ao nosso redor e nos sentirmos gratos por ela, a abundância se manifestará.

4 - HOJE E SEMPRE, GANHA TEU PÃO DIÁRIO HONESTAMENTE:
De extrema importância para um fluxo de vida harmonioso, é a honestidade da pessoa em lidar com ela própria. Esta postura leva a pessoa a enfrentar a verdade em todas as coisas e consequentemente tenderá a projetar honestidade sobre os que a circundam. Ao invés de viver uma vida carregada de ilusão, rejeitando a realidade se uma pessoa viver na verdade, se for honesta consigo, descobre um bem estar interior tão agradável que será difícil não querer voltar a senti-la. Descobre que através da honestidade a sua qualidade de vida é potencializada. Assim, se a pessoa trabalha honestamente, está sendo verdadeira para com o se Eu Superior. Esta verdade é reforçada por um aumento de amor próprio que vai consequentemente irradiar harmonia em sua vida.

5 - HOJE E SEMPRE, MOSTRE GRATIDÃO PARA COM TODOS OS SERES VIVOS:

Graças aos estudos da Física, sabemos agora, que originalmente, somos todos provenientes da mesma Fonte. Estamos também descobrindo que, para sobreviver, teremos de eliminar a nossa tendência egocêntrica de querer controlar a natureza e aprender a mostrar amor e respeito para com todas as formas de vida. A Física nos mostrou também que não há matéria sólida, apenas níveis diferentes de vibração que vibram em diferentes frequências de energia, e que, contudo são todos interconectados porque não existem barreiras sólidas entre ele. Assim, quando aceitamos todos os aspectos de nós mesmos, afetamos todos os outros. Da mesma forma, quando aceitamos os outros, sentimos o reflexo em nós próprios. Cada pessoa, animal, planta e mineral está incluído no todo. Mostrar amor e respeito por todos os outros seres é amar e respeitar a nós mesmos."


 
 Saudações Reikianas
  Sublimes abraços


http://reiki.conhecendo.com.br/principios.htm

TESE DE DOUTORADO DO PESQUISADOR RICARDO MONEZI SOBRE REIKI



Este texto tem por objetivo mostrar  uma  TESE DE MESTRADO e recentemente a TESE DE DOUTORAMENTO sobre os efeitos do REIKI, de Ricardo Monezi Julião de Oliveira,  e que nos interessa  publicar neste blog,  face ao crescente  interesse de estudo e pesquisa  a cerca de terapias espirituais, no círculo acadêmico.  Uma excelente trilha a ser percorrida. Isto é muito bom! 

Bem, no dia 16 de setembro de 2013, foi publicada pela Escola de Paulista de Medicina, num Programa de Pós-graduação em Psicologia a TESE DE DOUTORAMENTO de Ricardo Monezi Julião de Oliveira com o tema: Efeitos da prática do Reiki sobre aspectos psicofisiológicos e de qualidade de vida de idosos com sintomas de estresse:estudo placebo e randomizado(Effects of Reiki practice on psychophysiological and quality of life aspects of elderly patients with stress symptoms: a randomized placebo study).


Para finalizar, vou colocar as conclusões da tese, que pede mais investimentos científicos a cerca do assunto, e que possamos construir estas possibilidades no meio acadêmico, segue: 

CONCLUSÕES

Nossos resultados sugerem que a terapêutica Reiki produziu as seguintes alterações psicofisiológicas e de qualidade de vida em idosos com estresse, através da promoção de um possível estado de relaxamento, superior ao constatado no grupo Placebo: 
Redução dos níveis de estresse;
Redução dos níveis de ansiedade e depressão;
Redução da percepção de tensão muscular e elevação da percepção de 
bem estar;
Elevação dos níveis de qualidade de vida referente aos domínios:“Aspectos espirituais, Religião e Crenças pessoais”; “Físico”; “Psicológico”; além das facetas 
“Autonomia” e “Intimidade”;
Elevação da temperatura periférica da pele;
Redução da tensão muscular do músculo frontal e condutância elétrica da
 pele;
Sugere-se a realização de futuros estudos, de natureza multidisciplinar, a fim de aprofundar  compreensão a respeito dos possíveis mecanismos psicofisiológicos e físicos envolvidos com a técnica Reiki.

Ele finaliza com esta  frase de Allan Kardec: 
   As ideias são  como as  sementes que  só  germinam  no  tempo   certo  e  em terreno preparado. Por isso é preciso esperar o tempo adequado e cultivar primeiro as que já estão prontas para germinar, evitando perder as que ainda não estão prontas na tentativa de antecipar sua germinação. (Allan Kardec)



Saudações Reikianas! 
Paz e bem!


  

Fonte: 
http://www.reikitradicional.com.br/arquivosPDF/Tese%20de%20Doutorado%20-%20Ricardo%20Monezi%20-%202013%20pr.pdf


REIKI CURA, TRATA, PÍLULA MILAGROSA, EMBUSTE OU PRÁTICA CREDÍVEL?



Reiki é algo de verdadeiramente extraordinário e completo – tem uma filosofia de vida que nos leva a crescer como uma pessoa melhor, permite o autotratamento e ainda o cuidar do outro.
Desde estes últimos anos que a prática tem sido cada vez maior – mais pessoas a aprender, mais mestres, mais terapeutas. Tal acontece porque Reiki é simples e é para todos.
Neste processo, os praticantes e o público que usufrui da prática depara-se com algumas situações que, ou não têm a melhor resposta ou ainda não há uma resposta conclusiva – Será que o Reiki cura? O Reiki trata? É uma pílula milagrosa? É um embuste, um placebo? É uma prática credível?
Vamos por tópicos.

Reiki cura?
A cura é a total transformação de uma condição de ausência de saúde, para um estado de plena saúde. É a descoberta da causa, a irradicação dessa questão e dos seus sintomas. Muitos praticantes conhecem casos onde a condição da pessoa se alterou por completo e se transformou para um estado de saúde plena.
Mas, vamos reflectir na base dos cinco princípios – Será que devemos nos considerar os únicos facilitadores dessa cura? Será que foi realmente o Reiki que curou? Nada mais aconteceu?
Quem proclama que Reiki cura, é também capaz de proclamar que o Reiki falhou numa cura?
Quando queremos ter uma postura de terapeuta, ou seja, daquele que ministra com alegria um tratamento, precisamos também reconhecer os nossos limites e compreender toda a amplitude de uma doença, da condição humana e do próprio Reiki. Dizer que apenas o Reiki curou é menosprezar o aspecto de autocura do próprio corpo ou do trabalho conjunto com outras medicinas ou terapias, ou até da própria mudança da pessoa em relação à doença.
O Reiki traz equilíbrio a todas as nossas dimensões, dentro do possível da resposta que o nosso próprio corpo pode dar – a homeostase. Nesse processo, sim, o Reiki auxilia no processo de cura. Auxilia, não quer dizer que por si cure. São muitos os estudos que estão a ser feitos, pelo menos desde 1999 mas ainda com resultados pouco conclusivos. Há que dar também tempo à ciência para compreender melhor a subtileza da energia.
Portanto, nesta questão, o que podemos responder é que Reiki auxilia no processo de cura e que é uma terapia complementar.
Apenas como nota, é preciso ter algum cuidado com as declarações que se fazem. O Reiki não está regulamentado mas o praticante que proclame que realiza curas pode ainda ser alvo de um processo judicial, por parte de um cliente insatisfeito.
O Reiki trata?
Curar e tratar são duas coisas muito distintas. A cura é o encontrar da origem do problema e a sua solução. O tratamento é a técnica para se atingir a cura, que nem sempre pode acontecer.
O Reiki tem técnicas para tratamento. É um método japonês com 21 técnicas tradicionais, umas para desenvolvimento pessoal, outras para cuidado a outros ou autocuidado.
Por tudo isto, sim, o Reiki tratar, o terapeuta de Reiki é um cuidador. O sucesso do seu trabalho, esse depende de imensos factores.
É uma pílula milagrosa?
Não, de forma alguma. Novamente a mesma resposta que no caso de o Reiki cura. Muitas vezes observamos a dor a desaparecer quase instantaneamente, a depressão a reduzir, o alívio das emoções, o feedback positivo na redução dos efeitos secundários de um tratamento agressivo. Noutros casos, não ajudou a aliviar a dor de cabeça, não resolveu o problema no joelho, nem deu as direcções de vida que a pessoa procurava. Coloquei apenas alguns exemplos pelos quais quem tem muita prática já passou por elas. Numa consulta de Reiki, há todo o tipo de procura e todos os tipos de situação acontecem. Mas, Reiki não é uma pílula milagrosa, pelo que saiba, ainda não há uma pílula milagrosa.
É um embuste, um placebo?
Esta questão surge em vários contextos, desde os irados, aos céticos, aos revoltados, aos que perderam a esperança. Até próprios praticantes deixam de acreditar e por vezes isso tem a ver com a sua falta de prática, com o seu medo de trabalho interior, ou simplesmente porque foram mal ensinados.
Existe este artigo muito interessante sobre “Reiki mais uma patetice” que é uma pequena tradução do artigo do Dr. Edzard Ernst. Acho muito curioso as razões indicadas para ser um embuste. Como não sou nem académico nem cientista, deixo apenas algumas referências de estudos, incluindo a tese do Dr. Ricardo Monezi.
Acredito que com tempo, a ciência terá um outro olhar sobre o Reiki e métodos para avaliar esse trabalho.
É uma prática credível?
Dependerá de quem estiver a praticar.
Quando costumo dizer que “vocês são o rosto do Reiki”, não é apenas por dizer uma frase bonita, ela representa uma grande realidade. A prática que realizam é que dá ou tira valor ao Reiki e ao que ele representa. Da parte da Associação Portuguesa de Reiki, tentamos mostrar a importância da autoregulamentação através de um código de ética, de uma norma da prática e de todo um conjunto de materiais e esclarecimentos sobre a prática. Mas, no momento de uma terapia, não é a associação que lá está, é a pessoa, o praticante e aí, nas suas mãos tem o Reiki.
Ainda falta um longo caminho para o reconhecimento da prática. Muitas vezes o problema nem está do lado do Estado ou das instituições mas sim de alguns praticantes que gostam de colocar o Reiki numa posição que é bastante delicada. Estão no seu direito, pois é a sua visão, mas…
Colocar o Reiki num patamar de “Reiki cura”, é estarem sujeitos não só a uma incompatibilidade de aceitação por parte de profissionais de saúde como de instituições e até pessoas que podem considerar como charlatanice;
Colocar o Reiki como uma prática meramente espiritual é reduzir a prática e todos os praticantes a um pequeno conceito, principalmente quando existe uma quase iliteracia em relação ao que é espiritual. Tendo Portugal um passado religioso e espiritual ainda conflituoso, leva a situações desconfortáveis, ficando sujeitos a considerações e ataques por parte de movimentos religiosos, também eles pouco conhecedores do que é o Reiki, apegando-se apenas a algumas experiências muito convenientes;

Quando difamam outros praticantes para colocarem os seus pontos de vista como certos, apenas estão a dar razão a quem diz que “afinal há princípios mas não os praticam”;
Querem fazer parecer que as Associações seguem é interesses de farmacêuticas (uma boa comédia) ou quaisquer outros, quando nem se dão ao trabalho de ver o trabalho que realizam, a doação que fazem e a motivação.
Então, temos mesmo que nos concentrar no que é mais importante. Sentir Reiki, expressar Reiki. Tentar ultrapassar as questões de ego, que essas sim pedem reconhecimentos e “capacidades de cura” e mostrarmos como o Reiki realmente faz a diferença em nós (em primeiro lugar) e nos outros.Não é preciso falar muito, basta colocar as mãos.