Starry Sun Reiki Luz Para Todos!: Abril 2013

Pesquisar este blog

quinta-feira, 25 de abril de 2013

HOSPITAL ALBERT EINSTEIN ADOTA TERAPIA COMPLEMENTAR PARA AJUDAR A TRATAR PACIENTES COM CÂNCER



Reiki, ioga e acupuntura. Essas técnicas já estão sendo utilizadas, em conjunto com as tradicionais quimioterapia e radioterapia, no tratamento contra o câncer. As técnicas milenares, que comprovadamente trazem bem-estar a seus praticantes, agora são estudadas para verificar quais benefícios podem oferecer aos pacientes que lutam contra o câncer.
Técnicas já são adotadas em hospitais de referência em oncologia nos EUA e podem melhorar a qualidade de vida dos pacientes.
O Hospital Israelita Albert Einstein incluiu práticas como meditação, ioga, acupuntura e reiki no tratamento do câncer. O modelo, chamado de medicina integrativa, é semelhante aos adotados em instituições de referência internacional em oncologia, como o M.D. Anderson e o Memorial Sloan-Kettering Center, nos EUA.
A inclusão dessas técnicas, até bem pouco tempo desacreditadas na área médica, tem sido motivada pela grande demanda de pacientes que procuram por tratamentos complementares quando têm um diagnóstico de câncer. Além disso, atualmente, há vários estudos controlados demonstrando a eficácia e a segurança delas.
No último congresso mundial de câncer, no início do mês, em Chicago (EUA), estudos demonstraram que a acupuntura, por exemplo, pode reduzir as náuseas da quimioterapia e aliviar a xerostomia (boca seca), provocada pela radioterapia na região da cabeça e pescoço.
No Einstein, as práticas são oferecidas a pacientes que acabaram de receber o diagnóstico de câncer, que estão em tratamento ou que já terminaram. O cirurgião Paulo de Tarso Lima, responsável pela área de medicina integrativa, diz que as técnicas são adotadas mediante evidências científicas de que funcionam e de que não prejudicarão a terapia convencional.
Lima estima que 70% dos pacientes não contam aos médicos que adotam práticas complementares (no passado chamadas de alternativas) ao tratamento convencional, seja por não serem questionados a respeito ou por temor de que os médicos desaprovem a técnica.
As técnicas complementares são as mais diversas, mas é preciso cuidado para não confundi-las com as terapias alternativas que, diferentemente das complementares, são entendidas pela medicina como práticas que excluem o tratamento convencional, o que pode trazer sérios riscos à saúde.
As terapias complementares, como acupuntura, reiki e ioga agem de forma integrada aos demais medicamentos e procedimentos, com os objetivos de:
Reduzir sintomas e efeitos colaterais da quimioterapia e da radioterapia;
Aumentar a sensação de bem-estar;
Melhorar a qualidade de vida;
Diminuir o medo, o estresse, a depressão e a ansiedade;
Promover melhor resposta do organismo ao tratamento.
Muitas das técnicas complementares são úteis para melhorar a qualidade de vida dos pacientes e suas respostas aos tratamentos clínicos. "O objetivo é que eles ajudem e não atrapalhem a recuperação", diz Lima.
A ioga, por exemplo, ajuda a diminuir a ansiedade, o medo e os pensamentos negativos, explica o psiquiatra Rodrigo Yacubian Fernandes, que aplica os princípios da kundalini yoga entre os pacientes oncológicos. A prática também vem sendo usada como tratamento coadjuvante de distúrbios psiquiátricos e psicológicos.
A empresária Maria do Rosário, 50, luta há três anos contra o câncer. Já retirou parte do intestino, os dois ovários e, agora, faz quimioterapia a cada 15 dias para combater um tumor no pulmão. Por conta dos efeitos colaterais do tratamento, ela também sofre de uma neuropatia que a levou à perda da sensibilidade nas mãos e nos pés.
Para manter o equilíbrio e controlar a ansiedade, ela faz reiki, acupuntura e meditação. O reiki é uma técnica que usa a imposição de mãos para transmissão de energia vital, segundo os adeptos. "Essas práticas me relaxam, especialmente quando tenho que passar horas fazendo exames".
Ela conta que ao descobrir o câncer "ficou de mal com Deus". "Entrei numa depressão incontrolável. Hoje, conto primeiro com Deus, porque tenho muita fé, e depois com todas essas pessoas, tratamentos e práticas que me ajudam a dar uma sobrevida melhor", diz Maria.
Além dos aspectos emocionais, a empresária notou melhoras físicas. "Antes, fazia quimio e era um dia no pronto-socorro e o outro também. Era uma loucura. Há quase um ano que eu não preciso mais ir ao pronto-socorro por conta dos efeitos do tratamento".

O QUE MUDA NA VIDA DE UMA PESSOA QUE TORNA-SE REIKIANO



Quem é iniciado em Reiki corretamente começa a mudar a vida completamente para melhor. As mudanças positivas do Reiki acontecem gradativamente depois das iniciações. Todo iniciado em Reiki fica mexido e começa a ser trabalhado seus ganchos emocionais desta e das demais vidas. A mexida fica mais acentuada a partir do Nivel II. Quanto mais você se aplicar Reiki e praticar os símbolos, mais rapidamente vai desenganchar tudo e você terá saúde plena, cheia de prosperidade. Reiki muda a vida das pessoas tocadas, para melhor! 

Saudações!!!

REIKI EM HOSPITAIS - CADA VEZ MAIS APLICADO



São cada vez mais os relatos da prática de Reiki em Hospitais, enquanto terapia complementar e holística. É uma extensão ao cuidado da pessoa, que ainda traz algumas questões, quer pela inserção de pessoal não médico num ambiente hospitalar com regras muito definidas, quer pela extensão e efeitos da sua aplicação, ainda não totalmente estudados. Neste caso de estudo de Reiki no Hospital Hunterdon Medical Center, temos não só o testemunho de quem recebeu, dos terapeutas e ainda os valores indicativos na melhoria da dor, stress e náuseas.

Reiki em Hospitais – Terapeutas de Reiki Voluntários colocam as suas mãos para auxiliar a cura de pacientes – Hunterdon Medical Center

Voluntários no Centro Médico Hunterdon (HMC – Hunterdon Medical Center), oferecem Reiki aos pacientes antes e depois de cirurgias, nas unidades Oeste 3, Sul 5 e Norte 5, na Maternidade e no Centro de Cuidados de Neonatologia. O Reiki é disponibilizado de Segunda a Sexta. De acordo com a American Hospital Association, em 2007, 15% ou mais de 800 hospitais Americanos, oferecem Reiki  como parte dos serviços Hospitalares. A terapia Reiki é uma tendência crescente nos cuidados de saúde, para complementar e melhorar tratamentos médicos, assim como contribuir e melhorar a experiência total de um paciente no seu internamento hospitalar.
Muitos pacientes que estão hospitalizados deparam-se com muito stress mas, graças ao programa de Reiki do Hunterdon Medical Center, estes pacientes e as suas famílias têm uma forma de relaxar. Reiki é uma terapia energética holística, que envolve um toque suave para que o corpo possa por si mesmo encontrar o equilíbrio e força para a sua cura. A experiência é relaxante, aumenta o conforto do paciente e pode reduzir os efeitos secundários de procedimentos e medicações. Reiki não prejudica, não causa mal a qualquer paciente. É simplesmente uma técnica de relaxamento para o corpo, mente e espírito, que é benéfica para qualquer condição de cura.
Nancy Cable, RN, BSN, uma enfermeira registada unidade de internados cirúrgica Norte 5, explica, “Pacientes estão stressados só porque estão num hospital. Eu já vi Reiki a ajudar os meus pacientes a relaxar e aos seus familiares também.” Pacientes relaxados também dormem melhor, o que ajuda no processo de cura. Julie Cunha, RNC, uma enfermeira registada no Norte 5 acrescenta, “Reiki tem um grande potencial de cura. Se um paciente está relaxado e a sua mente está clara, o seu corpo pode focar-se na cura. Reiki já auxiliou a ajudar a curar muitos sintomas como dores de cabeça, insónia e fadiga. Não substitui a medicação. No entanto, por causa dos seus efeitos de relaxamento e benefícios no geral, algumas pessoas podem pedir menos medicação, o que é feito sob a supervisão de um médico.”

REIKI NAS MÃOS DA CIÊNCIA




Reiki é apontado por pesquisa como técnica que traz vantagens reais à saúde, além do efeito psicológico
por Theo Ruprech | design: Pilker | ilustrações: Samuel Rodrigues

A evolução da tecnologia e o recente despertar da comunidade científica para um conceito mais abrangente de saúde — a meta é viver bem, e não somente debelar males — fizeram o reiki ganhar a atenção dos pesquisadores. Na americana Universidade de Virginia, por exemplo, uma revisão sobre sua influência na contenção da dor em pacientes com câncer ressaltou os resultados positivos. “São necessários levantamentos adicionais para confirmar os achados, mas a princípio o reiki foi bastante eficiente na redução do incômodo”, concluíram os autores.
Mas será que ele ajudaria a combater o tumor em si? Segundo um trabalho do psicobiólogo Ricardo Monezi, da Universidade Federal de São Paulo, provavelmente sim. Ele aplicou o reiki em ratos e, na sequência, analisou suas células de defesa. “Em comparação com o grupo de controle, esses animais apresentaram um sistema imune mais agressivo contra a enfermidade. E nem precisamos falar que bichos não acreditam em reiki”, ironiza. Verdade que o nosso organismo não é idêntico ao de roedores, contudo está aí um indicativo do poder da imposição de mãos.
O simples fato de crer que determinado procedimento acarretará uma melhora na saúde já leva o corpo a ter reações positivas. Por isso mesmo, em estudos sobre reiki com seres humanos, o desafio é justamente diferenciar o chamado efeito placebo de resultados eais. Em outras palavras, verificar se a prática incrementa a saúde por si só ou se um achado favorável é fruto apenas da força da imaginação.
Com isso na cabeça, Ricardo Monezi decidiu testar o verdadeiro potencial da técnica no alívio da tensão. Ele separou vinte e cinco idosos estressados para serem cuidados por terapeutas especializados em reiki. Outros vinte e cinco senhores na mesma situação receberiam, digamos, uma terapia falsa — os aplicadores simulavam os gestos e as posições das mãos, mas não haviam sido treinados e nem conheciam direito o reiki. Detalhe: nenhum dos participantes sabia da diferença entre os grupos. “Essa precaução evita que o placebo interfira nos dados encontrados, já que ambas as turmas imaginam estar recebendo reiki, quando somente uma está recebendo para valer”, arremata Monezi.
Depois de oito sessões, Monezi analisou as estatísticas. Parece incrível, mas, embora todos os voluntários tenham relaxado, aqueles tratados por mestres de reiki relataram uma tranquilidade maior e duradoura. Além disso, os músculos da testa desse pessoal ficaram menos rígidos, outro sinal de que o nervosismo foi aplacado. Aliás, apesar de a avaliação ter sido realizada em indivíduos na terceira idade, é provável que jovens apresentem resultados similares.
Apoiados em uma metodologia parecida com essa, investigadores da Universidade de Granada, na Espanha, notaram que sujeitos hipertensos atenuaram o quadro com sessões regulares de reiki. “Também há trabalhos com diabete, epilepsia, depressão…”, conta Monezi. “É óbvio que precisamos de mais informações, porém, ao que tudo indica, a técnica provoca bem-estar em vários níveis”, defende. A médica Sandra Caires Serrano, diretora do Serviço de Cuidados Paliativos do Hospital A.C. Camargo, na capital paulista, completa: “O que ainda não se conhece é a forma como isso ocorre”.
Certas teorias mencionam uma energia eletromagnética que seria canalizada pelos terapeutas. Outras sugerem que a física quântica estaria envolvida nesse fenômeno. Independentemente disso, o fato é que alguns pontos-chave do corpo, onde os cuidadores devem colocar as mãos durante uma sessão de reiki — os chacras —, coincidem com importantes glândulas. E talvez, só talvez, a energia atue nesses órgãos, ocasionando um equilíbrio geral.

Alternativa ou integrativa?

O sucesso do reiki não justifica, sob nenhuma hipótese, seu uso no lugar da medicina tradicional. “O ideal é integrá-lo com abordagens convencionais”, reforça Plínio Cutait, coordenador do Núcleo de Cuidados Integrativos do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Caso contrário, você corre o risco de não receber o tratamento adequado para um problema e, então, complicar-se sem necessidade. E isso, parece claro para todos, também está comprovado pela ciência.

Energia e religião

Usar as mãos para emitir energia positiva não é um conceito exclusivo do reiki, que é uma terapia. A bênção cristã, o passe espírita e o johrei, entre outros rituais religiosos, também se valem desse preceito, apesar de terem filosofias bem diferentes. Há até quem especule que os milagres de Jesus seriam resultado de uma habilidade única de controlar a energia do Universo. Mas, entre tantas práticas com esse princípio, o reiki é uma das mais estudadas pela ciência.
htttp://saude.abril.com.br 


EVANGÉLICO OU CRISTÃO PODE RECEBER REIKI?




Sim, qualquer pessoa, animal e planta pode receber Reiki. Quem levou a Mestra Takata para dar cursos no continente Norte-Americano foi uma Pastora Evangélica e os cursos foram dados dentro da igreja. Como Reiki é uma técnica holística de saúde pública, não há o que temer. Não é religião, não interfere na fé de ninguém, não tem mistificação e não se mistura com nada. A Bíblia faz inúmeras referências à cura pela imposição das mãos.
Veja: Atos dos Apóstolos 8:18 (”E Simão, vendo que pela imposição das mãos dos apóstolos era dado o Espírito Santo…”), Hebreus 6:2 (”E da doutrina dos batismos, e da imposição das mãos, e da ressurreição dos mortos, e do juízo eterno”), Timóteo 4:14 (”Não desprezes o dom que há em ti, o qual te foi dado por profecia, com a imposição das mãos do presbitério”). Jesus curava as pessoas pela imposição das mãos, com técnicas que ele aprendeu em Luxor, Egito, e em monastérios da Índia. Se seu líder espiritual lhe deu uma lista de proibições afirmando que energia vital não é coisa de Deus e você aceita, está na hora de fazer terapia! A base de tudo no Universo, inclusive no Planeta Terra, é energia e até a ciência já sabe que a Energia Vital Universal produz o efeito da cura é transmissível tanto para pessoas como para animais, plantas, lugares, pensamentos, células… É a Energia Vital do Universo. Um dos mais famosos e respeitados mestres Reiki de New York, EUA, é um pastor evangélico, que já trabalha há 30 anos com Reiki. Chama-se Reverendo Ramsey.
Relembrando REIKI não é religião e nem magia e nem espiritismo.

ASSISTA OUTROS VÍDEOS SOBRE REIKI



Segue vídeos sobre REIKI:


REIKI PARA CÃES



BARBARA MARIANO - SENSITIVA FALA SOBRE O REIKI EM ANIMAIS E COMO TER SE TORNADO REIKIANA E MESTRA EM REIKI MUDOU E SALVOU A SUA VIDA.

Outro vídeo: FAZ UMA BOA ESPLANAÇÃO SOBRE A TÉCNICA REIKI E SUAS UTILIADES. — em Rio de Janeiro, Brazil , segue abaixo link para acessar: http://pt-br.facebook.com/photo.php?v=359361827470833&set=o.178661408854606&type=2&theater

Saudações!!

REIKI TRATA MUITAS DOENÇAS.


Segue abaixo artigo retirado do site Online Farma acerca dos benefícios do reiki no tratamento de doenças crônicas e as de fundo emocional:

Reiki trata doenças crônicas e as de fundo emocional

(Objetivo da terapia é possibilitar o equilíbrio energético do organismo)

Entre as diversas opções de “terapias alternativas” para o tratamento de doenças, problemas emocionais ou desequilíbrios mentais, o reiki (rei = universal; ki = força da energia vital) merece atenção. Os seus seguidores o indicam como uma forma de prevenção para qualquer desordem no organismo.
Introduzido no Brasil na década de 1980, o Reiki é definido como uma ciência energética, sem conotação religiosa, que utiliza o “método de cura natural pelas mãos”. Conforme a Associação Brasileira de Reiki, a finalidade desta terapia é promover o completo equilíbrio energético que possibilite o bem estar às pessoas.
Segundo esta ciência, cada ser é constituído por uma força vital – uma luz invisível que atravessa o cérebro, o nosso sistema nervoso e circulatório. Cabe ao organismo captar essa energia conforme a sua necessidade, e direcioná-la para onde for necessário (órgãos, emoções, etc). Porém, as tensões e o estresse diário, a alimentação inadequada e até a má respiração impedem o fluxo desta energia natural. Como resultado, vem a depressão, a ansiedade e o medos.
O Reiki não interfere no uso de outras terapias, tratamentos médicos ou uso de medicamentos. Pelo contrário. Auxilia, complementa e acelera o processo da cura, potencializando o efeito benéfico dos medicamentos e reduzindo os possíveis efeitos colaterais.
Cada sessão costuma ter, aproximadamente, uma hora. Durante a terapia, o reikiano coloca as mãos delicadamente sobre o corpo do paciente; elas ficam paradas e mudam de posição a cada cinco minutos. Quanto à duração do tempo do tratamento, não há previsão definida, pois o Reiki, holístico por natureza, busca as causas que levaram ao desenvolvimento da doença ou desequilíbrio orgânico. Tudo dependerá da resposta do paciente ao tratamento.

PROVAS DE VESTIBULAR E CONCURSOS.....





Prova do Enem: controle emocional evita nota baixa

Segue abaixo artigo retirado do site Gazeta Online que cita o Reiki no combate à ansiedade dos vestibulandos.

Prova do Enem: controle emocional evita nota baixa

(Ritmo de estudos aumenta, e a ansiedade pode atrapalhar os candidatos)

Após um semestre letivo de estudos, os alunos que vão fazer a prova do Enem em novembro começam, agora, a intensificar o ritmo para ter um bom resultado na avaliação. Ao mesmo tempo, para muitos, o nervosismo, o estresse e a ansiedade ficam à flor da pele e podem “derrubar” o candidato.
Para que esses e outros fatores emocionais não atrapalhem o desempenho dos estudantes, é importante que eles tenham uma válvula de escape. De acordo com a terapeuta Patrícia Vervloet, que há 12 anos trabalha com vestibulandos, o estresse deles é constante, e isso causa um desequilíbrio enorme.
É comum que eles tenham insônia, altos níveis de ansiedade e até mesmo dores no corpo. “Precisamos encontrar maneira de trabalhar essa tensão. Eu costumo indicar essências florais e alguma atividade física, mas ela têm que ser prazerosa, se não é mais uma obrigação e não adianta nada”, afirma.
Aos 17 anos, Hugo Marinho quer cursar matemática na Ufes. Ele conta que ao longo do ano foi descobrindo maneiras de aliviar sua ansiedade. A principal dela é tocar violão, um hobby que realiza todos os duas, à noite, após chegar do colégio.
Ainda segundo a terapeuta, a prática de yoga, reiki e acupuntura, modalidades que ajudam a relaxar corpo e mente. Ela destaca a importância em intercalar atividades de lazer à rotina de estudos ao longo do ano, e não apenas às vésperas do vestibular – quando a tensão aumenta ainda mais.
O mesmo vale para a alimentação. De acordo com a nutricionista Luane Magnago, o aluno deve, o quanto antes, consumir alimentos saudáveis, leves e ricos em cereais integrais. Ela explica que as frutas e verduras são aliadas no combate ao estresse, pois possuem antioxidantes. Para auxiliar na memória, uma boa pedida são as castanhas, ricas em selênio, e ovos, que contém colina, parte da formação dos neurônios.
Nervosismo pode fazer candidato esquecer conteúdo
O psicólogo e psicopedagogo Cláudio Miranda explica que a ansiedade exagerada pode fazer o candidato esquecer o conteúdo que estudou e ficar tão nervoso a ponto de errar a escrita, ter tremores e sudorese nas mãos. “Nos casos mais graves a pessoa pode ter tonturas ou até desmaios”, afirma.
Foi o que aconteceu com João Guilherme Torres, 20 anos. No ano de seu vestibular, em 2009, ele resolveu passar as férias de julho estudando, entre 18 e 20 horas por dia. Logo após a primeira aula do semestres, teve um princípio de convulsão e ficou imobilizado na sala de aula. “Acabei indo ao hospital. Essa crise de estresse se repetiu em setembro, por causa da minha carga de estudos”, conta.
Hoje, estudante de direito na Ufes, dá seu depoimento aos alunos e deixa dicas, como, por exemplo, deixar a véspera da prova para descansar.
Os pais também precisam ficar atentos porque a pressão para que o filho passe no vestibular para compensar os investimentos financeiros pode dificultar.
Fique de olho
Tempo
Pouco tempo para se preparar para a prova, que possui extenso conteúdo;
Pressão
Cobrança interna por uma boa nota e também externa, vinda dos familiares;
Excesso
Carga diária excessiva de estudos e ingestão de muita gordura e açúcares;
Escape
Tenha, ao longo do ano, momentos de lazer intercalados á rotina de estudos, como esportes ou música;
Relaxamento
Pratique yoga, reiki e demais atividades que relaxem o corpo e a mente. Essências florais ajudam;
Alimentação
Consuma frutas e verduras, que ajudam a combater o estresse, e alimentos bons para a memória, como ovos e castanhas.

REIKI TRATA DOENÇA DEGENERATIVA EM ANIMAIS




Reportagem publicada em 08/06/2012, no G1. Para acessar a matéria,clique aqui:
Pitbull faz reiki e acupuntura para tratar doença degenerativa na Bahia
Jaicob tem dois anos e adquiriu a doença cinomose aos quatro meses.
“Eu amo muito meu cachorro e não desisti”, diz “mãe”, que mora em Itabuna.
Uma família que mora na cidade de Itabuna, no sul da Bahia, dedica parte de seu tempo para cuidar de um pitbull de nome Jaicob, que possui uma doença degenerativa que afeta o sistema nervoso canino. O animal, que tem dois anos, não anda, precisa usar fralda e só come auxiliado por alguém.
Ele adquiriu a doença cinomose (conhecida como vírus da cinomose canina) aos quatro meses, mas a família não quis sacrificá-lo, como diz ser frequente em casos semelhantes. “Eu amo muito ele, amo muito meu cachorro e não desisti, apesar de tudo o que já aconteceu, de tudo o que já passamos juntos. Ele depende de mim para continuar vivo”, diz a agente comunitária Lídia Magalhães.
Os tratamentos alternativos, como acupuntura e homeopatia, realizado na Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), em lhéus, cidade vizinha, ajuda Jaicob a ganhar força. Mas a evolução dele também se deve às sessões de reiki, técnica de cura oriental que trabalha a canalização da energia vital. “Hoje ele já come sozinho, dando na boca, já bebe a água, tem todos os movimentos. O que falta nele é o equilíbrio, que está sendo conquistado aos poucos também”, diz a terapeuta holística Ana Paula Zibieri.
Na cadeira especial, com estrutura de ferro, ele esboça alguns movimentos e descansa o corpo. E tem a companhia inseparável da cadela Cecília, sem raça definida (SRD). “Ela acaba querendo até namorar com ele, fica se insinuando, lambendo, beijando. Ele gosta muito, acaba interagindo com ela também”, afirma Lídia, a “mãe” dos cães.
O drama de Jaicob ganhou repercussão depois que a filha de Lídia publicou a história no Facebook, foi quando descobriram outras pessoas que também enfrentam o problema. “Muitas pessoas se dispuseram a ajudar, pessoas de outros estados e até de outros países”, conta Lídia.



segunda-feira, 15 de abril de 2013

REIKI MAIS COMPROVAÇÕES: MELHORA DA PRESSÃO E AUMENTO DA IMUNIDADE




Restabelecer o equilíbrio e bem estar, leva cada vez mais pessoas a optar por terapias complementares, como o Reiki. Uma terapia, simples e com resultados comprovados.


O enquadramento do Reiki

Reiki terapia complementar e integrativa
Reiki é uma terapia complementar, no âmbito das Terapias e Medicinas de Campo Bio Energético. Esta é a definição na qual o Reiki está inserido segundo o conceito da NCCAMhttp://www.previewshots.com/images/v1.3/t.gif  National Center for Complementary and Alternative Medicine.
Esta terapia é realizada através de um toque suave ou a uma curta distância do corpo do paciente, seguindo um rigoroso código de ética, sendo transmitida a “Energia Universal” (Reiki) para as zonas mais necessitadas da pessoa. É uma terapia complementar, ou seja, trabalha em conjunto com todas as Medicinas e outras Terapias, nunca invalidando ou substituindo qualquer uma delas. Não realiza diagnóstico médico nem tem qualquer tipo de prescrição.

O mesmo Reiki, diferentes terapeutas, diferentes métodos

A aplicação de Reiki é vasta e varia de pessoa para pessoa. Cada terapeuta tem uma forma própria de atuar, apesar deste método terapêutico ter protocolos padronizados. O que quer dizer que o Reiki não é mecânico, não pode ser observado como uma prática que irá ter sempre os mesmos pressupostos e resoluções. Cadaterapeuta de Reikihttp://www.previewshots.com/images/v1.3/t.gif, pela sua experiência e interação com a pessoa, define um plano de intervenção próprio, que não pode ser comparável com o de outro terapeuta, isto porque não nos podemos esquecer que esta terapia atua no campo holístico, vê a pessoa como um todo, atua na pessoa como um todo.
Cabe ao terapeuta seguir o código deontológico, verificar sempre o seu próprio equilíbrio e níveis energéticos, assim como prosseguir os seus estudos e práticas, pois o saber não ocupa lugar.

Compatibilidade das diferentes terapias – Integrar com outros planos terapêuticos

Reiki é uma terapia do campo bio energético, não tem, nem usa, acessórios externos como máquinas, não é invasiva, trabalha na área da energia vital da pessoa para restauro do seu equilíbrio e bem estar. Reiki é simples, promove a homeostase, o equilíbrio da pessoa. Esta simplicidade e campo de atuação permite a integração com outras terapias.
Por princípio, o Reiki trabalha complementarmente com qualquer terapia ou medicina, no entanto, o paciente deve ter a perfeita noção onde cada terapia vai atuar e como se sente em relação a isso. A ideia é que todas as opções tenham o mesmo objetivo e um impacto positivo na pessoa.

Interação entre terapeutas de diferente especialidades

A relação profissional entre terapeutas de várias especialidade, com o objetivo comum de auxiliar a pessoa no seu processo de cura, traz vantagens a todos os níveis. Colocando objetivos comuns, partilhando as percepções e reações, pode levar a uma resolução mais rápida no restauro do equilíbrio do paciente. Tal pode ser feito com reuniões ou através de relatórios fechados.

Interação entre Terapeuta de Reiki e Médico – Integrar com a Medicina

Desde 2010, pelo menos, que cada vez mais Médicos conhecem o Reiki e que a recomendação desta terapia pode trazer benefícios para o seu paciente. Desde áreas como a oncologia, à psicologia e psiquiatria.
Um médico é um pensador crítico, tem toda uma estrutura baseada na evidência, na comprovação, algo que deve ser respeitado e aceite. É graças à medicina que muitas doenças são curadas e evitadas. Ao integrar uma medicina complementar, que foge à evidência e que ainda não está devidamente documentada, é natural que haja reservas e ainda bem que tal acontece. A reserva permite que o terapeuta de Reiki seja ainda mais exigente, consigo mesmo, na demonstração sua postura e na aplicação do seu trabalho. A interação entre o Médico e o terapeuta pode acontecer dentro da mesma clínica onde trabalham. Mantendo a confidencialidade, no entanto, partilhando perspectivas e experiências. Desta forma, quando verdadeiramente todos os intervenientes do processo de cura estão em sintonia, o paciente pode atingir os melhores resultados possíveis.Tudo é uma questão de respeito profissional e de saber o que é mais importante – a saúde da pessoa.

Os resultados de Reiki terapia complementar – Caso de Estudo

Uma sessão de Reiki em enfermeiras diagnosticadas com síndrome de Burnout tem efeitos benéficos sobre a concentração de IgA salivar e a pressão arterial

O objetivo deste estudo foi investigar os efeitos imediatos na imunoglobulina A salivar (IgAs), na atividade de α-amilase e na pressão arterial, após uma aplicação de Reiki em enfermeiras que sofrem da síndrome de Burnout. Foi realizado ensaio clínico randomizado duplo-cego e placebo controlado, com desenho cruzado. Dezoito enfermeiras (idade entre 34 e 56 anos), com síndrome de Burnout, participaram do estudo. As participantes receberam tratamento com Reiki ou Reiki falso, de acordo com a ordem estabelecida, através da randomização em dois dias distintos. O teste de Anova mostrou interação significativa entre o momento da intervenção e a pressão arterial diastólica (F=4,92, p=0,04) e os níveis de sIgA (F=4,71, p=0,04). Conclui-se que uma sessão de Reiki de 30 minutos pode melhorar de forma imediata a resposta de IgAs e da pressão arterial diastólica em enfermeiras com síndrome de Burnout.
Os resultados mostraram que uma sessão de Reiki produz aumento significativo dos níveis de IgAs e diminuição dos níveis de pressão arterial diastólica, mas não modificou a atividade de alfa-amilase nem a pressão arterial sistólica em enfermeiras acometidas pela SB. O grupo tratado com Reiki placebo mostrou alterações não significativas na pressão arterial ou nos marcadores salivares. Esses resultados indicam que o Reiki pode incrementar a resposta imune inespecífica quando aplicado a enfermeiras que sofrem da SB. Resultados similares foram apresentados anteriormente em participantes saudáveis e em um estudo sem grupo controle(4). A IgAs é uma medida da função humoral imune generalizada que tem sido associada à produção de uma resposta ao relaxamento(15,18). O mecanismo exato subjacente ao aumento da concentração IgAs ainda não foi totalmente compreendido. As glândulas salivares são controladas pelos sistemas simpático e parassimpático. Assim, é possível que a melhora na secreção de IgA, induzida pelo Reiki, relaciona-se à estimulação do sistema nervoso autônomo.
O grupo de intervenção deste estudo recebeu uma única sessão de Reiki, com duração de 30 minutos.
Conclusão
Em conclusão, uma única sessão de Reiki produz melhora imediata da função imunológica (IgAs) e da regulação da pressão arterial em enfermeiras com SB. Portanto, a aplicação de tratamentos por meio do Reiki poderia ser abordagem efetiva com vistas ao manejo e à prevenção dos efeitos negativos do stresse ocupacional, em subgrupos de enfermeiros com perfil de alto risco para SB.
Fonte: APR

Saudações Reikianas!!!

REIKI É SUCESSO EM HOSPITAL DA ALEMANHA




No Unfrallkrankenhaus Berlin, Hospital de Acidentados de Berlin, os médicos e enfermeiros estão a usar a terapia Reiki nos seus pacientes. A classificação desta terapia é de “Muito Bom”, num estudo realizado pelo hospital. A terapia é aplicada por seis terapeutas, que além das sessões de Reiki motivam também a aprendizagem.


Transcrição do video:
No Hospital de Acidentados de Berlin, cientistas estão utilizando um método do Japão: Reiki.
Terapeutas de Reiki ajudam aos pacientes a alcançar um estado de relaxamento profundo, colocando as mãos sobre os doentes.
Não se pode descrever, é preciso vivenciar.
É muito forte; como disse, eu não acredito em nada sobrenatural.
Mas como disse, estou muito entusiasmado.
Eu percebi que meu braço simplesmente parou de incomodar.
Não só o braço, há outros aspectos.
Senti-me leve, saudável, houve um fluxo de energia.
Um estudo realizado no Hospital com 400 pacientes, avaliados em seis distintos métodos alternativos, comprovou a eficácia do Reiki.
Vemos claramente aqui que o Reiki é classificado como “MUITO BOM”
Eu era um pouco cético no início.
Então, aplicando aos pacientes, tivemos muitos sucessos.
E, posteriormente, incorporado em nosso programa, estamos muito satisfeitos com ele.
Estamos, é claro, pela nossa formação científica, também interessados em saber por que ele funciona.
Nós não sabemos ainda e pelo visto nunca saberemos.
Podemos simplesmente perceber uma resposta imediata, mostra um bom resultado. Um resultado muito bom mesmo.
Seis Terapeutas de Reiki trabalham no Hospital de Acidentados até agora.
Eles encorajam seus pacientes a aprenderem o método.
Um dos primeiros pacientes a prosseguir com o Reiki após a alta no Hospital foi Rolf Neujahr.
Ele já participou de dois cursos até agora.
Esse encanador de Argermunde em Uckermark foi capacitado a lidar com as dores de seu ombro.
Eu me trato todos os dias, pelo menos duas vezes por meia hora.
Às vezes até três vezes, eu mesmo faço.
Estou praticamente sem medicação para dor há semanas.
Tomo somente em casos muito graves.
Obter saúde com suas próprias mãos.
Deixando a doença e a dor para trás.
Todo mundo pode tentar encontrar o seu próprio caminho.
Fonte: APR

REIKI UM TOQUE DE AMOR




A prática de Reiki é uma experiência de Amor. Seus efeitos tocam todos os níveis de nossa humanidade: o físico, o emocional, o mental e o espiritual. Reiki simplesmente cuida do Ser.

No autotratamento, no simples ato de tocarmos o nosso corpo, estabelecemos uma nova forma de diálogo conosco mesmos. Nossas dores físicas e emocionais são tocadas com Amor e gentileza. É o momento de ficarmos em paz com todas aquelas nossas partes que foram criticadas e rejeitadas durante nossa vida. É o momento de entrarmos em contato com nossas limitações, com o nosso sistema de crenças e pensamentos que nos impedem de expressar o melhor de nós e transmutá-los guiados pelo Toque de Amor de Reiki. É também o momento de contatarmos a alegria, a paz e o amor que existe neste Ser que Somos, quando nos permitimos abrir o nosso coração.
Dar e receber Reiki é uma possibilidade para um contato com a nossa espiritualidade. A conexão mais profunda conosco mesmos e com o nosso semelhante desenvolve um sentido cada vez maior da nossa relação com o Universo. Tornamo-nos mais conscientes de Tudo O Que É e de Tudo O Que Somos. 
Embalados pela amorosidade de Reiki nós nos encontramos com o Espírito em todos os momentos de nossa prática, no autotratamento, no tratamento do outro, quando recebemos tratamento e nos rituais de iniciação. Praticar Reiki é trazer a experiência do Espírito para o mundo físico e em conseqüência disso descobrirmos que o Espírito não é inatingível e que a possibilidade de vivenciá-lo não é incompatível com a vida física.
A experiência de tocarmos um corpo, de sentirmos a energia mover-se, a experiência da iniciação, as mudanças inexplicáveis que ocorrem após os tratamentos, trazem de volta à nossa vida o sentimento de milagre. E quanto mais temos essa experiência, mais somos capazes de reconhecê-la e de criarmos em nosso coração um lugar de honra para o milagroso.

O Reiki, esta maravilhosa e misteriosa energia de vida, nos coloca constantemente em contato com o mistério. Cheios de dúvidas e teorias queremos explicações, criamos respostas para as nossas perguntas, às vezes até nos perdemos em explicações, mas Reiki é um convite para o sentir. Precisamos abrir o nosso coração para desfrutarmos a possibilidade de que a qualquer momento, em qualquer lugar onde estejamos, com o simples toque de nossas mãos, uma conexão se faz entre nós e o mistério, que se torna cada vez mais conhecido na medida em que aprendemos a senti-lo sem as barreiras da dúvida.
Mistério, milagre, conexão consigo mesmo, conexão com o outro e com Tudo O Que É, experimentação do Uno, ir além do que pensamos que somos. Comunhão! Este é o sentimento que fica quando nos presenteamos e ao nosso semelhante com o Toque de Amor de Reiki. Fica a certeza de que Somos Todos Um!
Vera Lúcia Ferreira
http://somostodosum.ig.com.br/clube/artigos.asp?id=2146